RS chega a 34,4 mil mortes por Covid

Secretaria Estadual da Saúde registrou, nesta quinta (9), mais 38 óbitos e 519 novos casos da doença. Mais de 39% da população gaúcha está com a imunização completa. A Secretaria Estadual da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul confirmou mais 38 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. A maioria delas ocorreu entre 3 e 8 de setembro, exceto outras duas de agosto.
Com isso, o estado tem 34,4 mil vítimas da doença desde o começo da pandemia.
Desta forma, a média móvel de óbitos se mantém em queda, com 19 mortes diárias nos últimos sete dias. Em comparação com duas semanas atrás, a variação foi de -32%. Confira o gráfico
A SES identificou ainda mais 519 pessoas com o coronavírus. Assim, o estado tem 1.415.177 casos confirmados em toda a pandemia.
Do total, 1.375.313 (97,1%) são considerados recuperados, 5.371 (0,5%) estão em acompanhamento, e a taxa de letalidade é de 2,4%.
A média móvel de casos também está em queda, com variação de -35% na comparação com o índice registrado há duas semanas. Mais uma vez, o RS volta a registrar uma média inferior a 700, a menor desde junho de 2020. Veja o gráfico
Vacinação
O total de pessoas vacinadas com pelo menos uma dose subiu para pouco mais de 7,74 milhões de pessoas. Isto equivale a 67,5% da população residente com imunização parcial.
Dessas, 4,48 milhões completaram o esquema vacinal, o equivalente a 39,1% da população total com ambas as doses ou com a vacina de dose única.
Mapa da vacinação: veja a situação em cada estado
O consórcio de veículos de imprensa utiliza dados atualizados do IBGE e considera imunização completa apenas com ambas as doses ou a vacina da Janssen. Logo, os dados podem diferir levemente dos levantamentos oficiais das secretarias de Saúde.
Hospitalização
A taxa de ocupação dos leitos de UTI recuou para cerca de 56% da capacidade total. Até as 15h09 desta quinta, eram 1.873 pacientes em 3.340 vagas nos mais de 300 hospitais do estado, 35 a menos do que no dia anterior.
A quantidade de pacientes com coronavírus ou suspeita de síndrome respiratória aguda grave em tratamento intensivo também recuou e é de 30%. As demais vagas são ocupadas com pessoas internadas por outras doenças.
Em nenhuma das 21 regiões Covid tinha operação acima de 80%, considerado nível crítico. Entre os leitos SUS, a ocupação era inferior a 50%, ou seja, mais da metade dos leitos estava disponível.
Vídeos: Tudo sobre o RS