Rodovias estaduais gaúchas voltam a ter fiscalização por “pardais” nesta sexta-feira

Controladores de velocidade reforçam a fiscalização em 12 rodovias. (Foto: Divulgação/Daer)

A partir desta sexta-feira (9), o Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem) reativa controladores de velocidade – os polêmicos “pardais” – em 12 rodovias estaduais do Rio Grande do Sul. Ao todo, 93 faixas de tráfego de veículos serão monitoradas por 14 equipamentos, além 25 câmeras e 25 dispositivos para leitura de placas, auxiliando inclusive no rastreamento de veículos roubados.

Conforme o governo gaúcho, o investimento é de R$ 5,8 milhões na manutenção e operação dos equipamentos, a cargo das empresas Perkons e Fiscaltech, vencedoras de pregão eletrônico prevendo contratos de pelo menos dois anos de duração. O Daer, autarquia vinculada à Secretaria de Logística e Transportes, atuará na fiscalização.

“O principal objetivo é educar os motoristas, fazendo com que eles reduzam a velocidade nos locais onde os estudos apontam maior risco de acidentes”, afirma o titular da pasta, Juvir Costella. “O nosso foco é preservar vidas acima de tudo.”

Ele explica que o diferencial dos contratos são os leitores de placas, também chamados de OCRs (sigla em inglês para “optical character recognition”, algo como “reconhecimento ótico de caracteres”). Esses dispositivos cruzam dados dos veículos com as informações da SSP (Secretaria da Segurança Pública) do Estado.

“O sistema emite um alerta sonoro quando é identificada alguma irregularidade. Dessa forma, os agentes do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) podem abordar indivíduos suspeitos”, explica Faustino, acrescentando que esses equipamentos estão próximos de postos policiais. “É mais uma ferramenta que o Estado disponibiliza para combater a criminalidade”, acrescenta.

Funcionamento

Popularmente conhecidos como “pardal”, o equipamento realiza a fiscalização eletrônica de forma discreta, em pontos fixos das rodovias. O dispositivo tem sensores programados para flagrar e registrar casos em que o motorista excede o limite de velocidade do trecho.

A localização exata dos pardais não é divulgada pelo Daer, com o intuito de incentivar o respeito aos limites de velocidade estabelecidos nas estradas monitoradas e, assim, preservar a segurança dos usuários ao longo de toda a via.

“Apesar de os trechos serem divulgados e de as rodovias serem sinalizadas, não citamos os quilômetros exatos onde estão os pardais, que são equipamentos discretos. A finalidade é preservar a segurança dos usuários”, reforça o diretor-geral do Daer, Luciano Faustino.

Localização

– ERS-030 (Osório–Tramandaí);

– ERS-040 (Viamão–Pinhal);

– ERS-122 (Portão–Caxias do Sul);

– ERS-239 (Novo Hamburgo–Rolante);

– ERS-240 (São Leopoldo–Montenegro);

– ERS-389 (Osório–Torres);

– RSC-453 (Venâncio Aires–Tainhas);

– ERS-135 (Passo Fundo–Erechim);

– ERS-324 (Passo Fundo–Nova Prata);

– ERS-342 (Ijuí–Cruz Alta);

– RSC-153 (Passo Fundo–Tio Hugo);

– RSC-287 (Montenegro–Santa Maria);

– ERS-122 (São Vendelino–Farroupilha);

– RSC-453 (Farroupilha–Bento Gonçalves).

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Rio Grande do Sul