Presidente da FGF fala sobre protocolo para retorno do público ao estádio: “Se não quer usar máscara, fica em casa”

Na manhã desta segunda-feira (06), o presidente da FGF (Federação Gaúcha de Futebol), Luciano Hocsman, falou em entrevista exclusiva para a Rádio Grenal sobre o retorno de público aos estádios. No último domingo, o clássico de Bagé, Ba-Gua, Bagé x Guarany proporcionaram a primeira partida com retorno do público no estado do Rio Grande do Sul.

Hocsman comentou ter sido positivo o saldo final no clássico, “De certa forma, foram mais situações positivas do que negativas”. Contudo, o presidente informou que ajustes já estão sendo estudados em relação aos horários das partidas. “Sem a presença do público ficava mais fácil de montarmos a grade com horários na semana diferenciados”.

Em relação a limitação de público, Hocsman explicou: “A questão da limitação do público, o governo já determinou o limite de 40% ou, no máximo, 2500 pessoas”. Ou seja, se 40% da capacidade do setor escolhido do estádio ultrapassar 2.500 pessoas, apenas o número limite poderão estar presentes para acompanhar o espetáculo. Porém, em relação ao retorno do público visitante aos estádios de futebol, Luciano Hocsman descartou a possibilidade: “Nesse momento, não vejo como”.

O presidente da Federação Gaúcha de Futebol falou sobre os protocolos estabelecidos para o retorno dos torcedores ao estádio. Serão retirados àqueles que se recusarem a usar máscara no ambiente, conforme orientação informada por Hocsman. Incisivo, o mandatário completou: “Se não quer usar máscara, fique em casa, quer ir ao estádio, siga todos os protocolos”.