Parada há dois anos, obra no Instituto de Educação Flores da Cunha deve ser retomada


Entenda o que motivou a paralisação, em setembro de 2019, e o que falta para a conclusão da reforma, em Porto Alegre. Instituto deverá receber centro de referência de formação de professores. Instituto de Educação Flores da Cunha em Porto Alegre
Josmar Leite / RBS TV
A obra de restauração do Instituto Estadual de Educação Flores da Cunha, em Porto Alegre, completa dois anos de paralisação em setembro deste ano. A previsão de retomada é no segundo semestre, segundo a Secretaria Estadual de Educação.
O cronograma está sendo elaborado pela empresa, e segundo a Secretaria, a estimativa para conclusão é o segundo semestre de 2022.
A interrupção aconteceu devido ao pedido de um aditivo no contrato por parte da empresa. A obra, que envolve o restauro completo da escola, tem previsão de custar R$ 22,9 milhões, provenientes do salário-educação, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
Obras do Instituto de Educação Flores da Cunha permanecem inacabadas
Quando foi paralisada, a obra estava no estágio de demolições de pisos e paredes, remoção de telhas e janelas e início do restauro das janelas e do telhado. Segundo a secretaria, foi executado 18,86% do cronograma estabelecido.
Já havia sido construído um sobretelhado, que segundo a secretaria possibilitará as obras no sistema de cobertura, sem que as condições climáticas afetem os serviços.
Também foram realizadas restauração das esquadrias externas e a demolição, retirada de entulhos e consolidações.
A reforma iniciou em 2016 com previsão de ser concluída em um ano. Os estudantes foram remanejados para outras instituições.
Centro de referência
Quando for reaberto, o Instituto de Educação Flores da Cunha receberá um centro de referência de formação de professores (Centro de Desenvolvimento dos Profissionais da Educação), segundo a Seduc.
“Será um ambiente que estimulará a qualificação e a descoberta, em um espaço que aproximará as pessoas das novas formas de conhecimento. O projeto tem como propósito a preparação de professores e estudantes para os novos desafios do mundo, com habilidades para responder às exigências de inovação e complexidade do século 21. Um museu seguindo a temática das novas formas de conhecimento e da evolução da educação também está previsto para o local”, informa a secretaria.
*Colaborou o assistente Léo Bartz sob supervisão de Lilian Lima.
Instituto Estadual de Educação Flores da Cunha, em Porto Alegre
Josmar Leite / RBS TV
VÍDEOS: Tudo sobre o RS