CPI pedirá bloqueio de bens de empresa que intermediou compra da Covaxin, diz vice da comissão


Randolfe deu informação em entrevista à GloboNews após reunião do grupo majoritário da CPI. Senador também disse que pedirá afastamento de Mayra Pinheiro do Ministério da Saúde. Randolfe Rodrigues concede entrevista à GloboNews
O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou nesta quarta-feira (28) em entrevista à GloboNews que a comissão pedirá o bloqueio de bens de duas empresas de Francisco Maximiano: a Precisa Medicamentos e a Global.
A Precisa intermediou a compra, pelo governo, de doses da Covaxin, vacina contra a Covid-19 produzida na Índia. Há várias suspeitas de irregularidades na negociação, investigada pela CPI, pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Tribunal de Contas da União. O imunizante é desenvolvido pelo laboratório Bharat Biotech, que encerrou as negociações com a Precisa.
“Deliberamos um conjunto de convocações e medidas judiciais. Iremos requerer, nesta sessão deliberativa de terça [3 de agosto], o bloqueio dos bens da Precisa medicamentos e o bloqueio dos bens da Global. É um requerimento que iremos colocar em apreciação na terça-feira”, afirmou Randolfe.
O vice-presidente da CPI deu a declaração após ter participado de uma reunião virtual do grupo majoritário da CPI, na qual os senadores discutiram votações de requerimentos e definiram o cronograma das próximas semanas. Segundo Randolfe, os requerimentos serão votados na próxima terça-feira (3).
Ainda na entrevista à GloboNews, Randolfe afirmou que pedirá o afastamento da secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, enquanto durar a CPI. Segundo o vice-presidente da comissão, há indícios de que ela atuou para “obstruir as investigações”.
“Ela tem reiteradas vezes acionado judicialmente a CPI no sentido de intimidar, inibir as investigações que estão em curso. Isso equipara-se à obstrução às investigações”, afirmou Randolfe. “Tem vídeos que comprovam claramente que Mayra procurou manipular informações. Ela está em função pública manipulando informações”, completou.
Reunião virtual de parte dos senadores integrantes da CPI da Covid
Reprodução
Agenda
Otto Alencar (PSD-BA), também integrante da CPI, afirmou ao G1 que a agenda da comissão na próxima semana prevê os seguintes depoimentos:
3 de agosto: reverendo Amilton Gomes de Paula, fundador da entidade Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah);
4 de agosto: Francisco Maximiano, sócio-presidente da Precisa Medicamentos;
5 de agosto: Tulio Silveira, representante jurídico da Precisa Medicamentos.
Ainda segundo Otto Alencar, no dia 12 de agosto, a CPI deve ouvir o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).
Otto disse também que a CPI pode votar a realização de uma audiência com o embaixador do Brasil na Índia para tentar colher mais informações da negociação entre Precisa e a Bharat Biotech.