CPI da Covid vai reconvocar motoboy, e diretora da VTClog diz que só poderá ser ouvida na quarta

Alessandro Vieira comenta ausências de diretora e de motoboy da VTCLOG na CPI da Covid
Depois que o motoboy Ivanildo Gonçalves Dias, da empresa VTCLog, ganhou o direito de não comparecer à CPI da Covid, a cúpula da comissão deve aprovar ainda nesta terça-feira (31) um novo requerimento para convocá-lo.
Dias teria sacado para VTCLog R$ 4,7 milhões em dinheiro vivo em dois anos e depositado os recursos para fornecedores e clientes da empresa.
Segundo o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), a área jurídica da comissão analisou a decisão do ministro Nunes Marques, do STF, que deu ao motoboy o direito de não comparecer ao depoimento que inicialmente estava agendado para esta terça, e vai sanar os problemas levantados por ele para formalizar o novo pedido de convocação.
Diretora não vai
Convocada para substituir o depoimento do motoboy, a diretora da VTCLog, Andreia Lima, informou à CPI que não terá condições de comparecer nesta terça-feira (31) à comissão e se colocou à disposição para estar presente na quarta (1º).
Sem depoimentos, a CPI da Covid deve ter nesta terça uma sessão administrativa, para votar requerimentos.
Entre eles, o novo de Ivanildo Gonçalves Dias e também o da advogada Karina Kufa, que defende o presidente Jair Bolsonaro na Justiça Eleitoral, além de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).
A CPI tem a informação de que Karina Kufa teria participado de negociações para compra da vacina Covaxin.
VÍDEOS: veja mais notícias de política