“A Expointer simboliza a retomada do crescimento econômico”, destaca o presidente da ABPA, Ricardo Santin

O Parque de Exposições Assis Brasil, onde ocorre a Expointer, voltou a receber o público nesta edição. Em 2020, a feira aconteceu de forma virtual, devido a pandemia da Covid-19. A 44ª edição da maior feira agropecuária a céu aberto da América Latina é a primeira exposição de grande porte a receber visitantes.

“O mais importante de tudo é a gente voltar a ter as reuniões presenciais, ver os animais e mostrar a economia funcionando de novo. Isso significa a resiliência que o setor do agronegócio teve desde a pandemia até agora, mostrando força e não deixando faltar comida na mesa dos brasileiros”, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin.

As exportações brasileiras de carne de frango, suína e ovos registraram um aumento em 2021. Segundo o presidente da ABPA, o Brasil aumentou a disponibilidade de mercado interno para manter a comida na mesa dos brasileiros, e também ajudou mais de 160 países no mundo, garantindo a segurança alimentar.

“Aumentarmos a exportação de carne de aves no primeiro semestre em 7% e a de suínos em 14%, a de ovos em mais de 140% ou seja, o setor está resiliente e a Expointer simboliza isso, simboliza a retomada, nós estamos com pessoas vacinadas , claro que estamos nos cuidando , usando máscara, fazendo o que tem que ser feito, mas já começa a demostrar retomada e a volta do crescimento econômico”, salientou Santin.

Campanha Todos Contra a Peste Suína Africana 

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) lançou a Campanha Todos Contra a Peste Suína Africana com o objetivo de reduzir riscos ao setor produtivo brasileiro. “Fizemos filmes, estamos fazendo algumas demonstrações para todos os produtores que devem cuidar os rebanhos. Essa doença dizimo rebanhos de suínos lá na Ásia e na Europa , ela não faz mal nenhum para as pessoas, pode comer que não tem nenhum problema, mas ela é uma doença muito severa para os suínos, então precisamos prevenir”, relatou Santin. O Brasil é o 4º maior produtor e o 4º exportador do mundo da carne suína.