“Vivemos o melhor momento da segurança pública em 20 anos”, avalia o presidente da Associação de Delegados do Rio Grande do Sul

Dirigente pede avanço na valorização das instituições policiais. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Divulgada recentemente pelo governo gaúcho, a redução em indicadores de criminalidade no Rio Grande do Sul em 2020 pode ser atribuída a fatores como a valorização e o investimento nas instituições do setor. A avaliação é do presidente da Associação dos Delegados de Polícia (Asdep), Pedro Carlos Rodrigues. “Vivemos o melhor momento da Segurança Pública em 20 anos”, salienta.

Ele também minimiza o impacto do coronavírus sobre esse cenário menos violento: “A redução dos homicídios não é integralmente em função da pandemia. Os investimentos na Polícia Civil resultaram em um trabalho cada vez mais qualificado e eficiente”.

Rodrigues analisa os motivos para a melhora na situação: “Ações como o cercamento eletrônico tiveram influência direta para a redução de 29,2% nos roubos de veículos. Também foram 21,6% a menos de feminicídios em 2020, e para isso foram fundamentais a criação das patrulhas da Lei Maria da Penha na Brigada Militar e o investimento nas delegacias especializadas”.

Ressalva

“Em 2007, quando eu era o chefe de Polícia, vivíamos um momento de construção”, prossegue. “Agora, verificamos a redução dos feminicídios e em seguida, logo no início de 2021, temos o anúncio da ampliação do plantão na Delegacia da Mulher.”

O dirigente da Asdep salienta, entretanto, a importância da valorização das instituições policiais para a continuidade do trabalho. “Há delegados atuando em várias delegacias ao mesmo tempo, então é necessário valorizar a corporação ainda mais, para seguirmos evoluindo. Precisamos do reconhecimento do Estado em questões como salário e promoções de delegados e agentes.””

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Rio Grande do Sul