Universidades públicas e institutos federais gaúchos emitem nota fazendo um apelo à vacinação

Dez universidades públicas e institutos federais gaúchos, entre elas a UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) assinaram nesta terça-feira (18) uma nota alertando para a importância dos investimentos em educação e em ciência e também fazendo um apelo pela vacinação rápida para todas as pessoas – associada à manutenção das medidas de proteção contra o novo coronavírus. As instituições ressaltam ainda que o RS passa por um momento que demanda cuidado, devido ao aumento de alguns indicadores da pandemia.

Confira o texto na íntegra

“Nota das universidades públicas e dos institutos federais gaúchos à sociedade

Enfrentamento da COVID-19

As universidades e os institutos federais gaúchos estão contribuindo de forma intensiva para o enfrentamento da pandemia relacionada à COVID-19 em nosso estado. Uma grande parte de nossas comunidades está envolvida diretamente na assistência em saúde, em pesquisas essenciais, produção de testes e equipamentos, além de ações educativas para toda a sociedade. Os hospitais universitários e de ensino são fundamentais para a assistência à saúde de nossa população, assim como a nossa presença em diversos outros pontos da rede do Sistema Único de Saúde.

Nos países que conseguiram obter melhor controle da pandemia, foi fundamental o engajamento da população em medidas de distanciamento, uso de máscaras e outros cuidados de prevenção. Isso demonstra a importância da educação pública de qualidade e acessível a todos para o desenvolvimento do país.

Temos continuamente apontado a necessidade de ampliar os investimentos em Educação e Ciência, que vêm sendo drasticamente reduzidos, como forma de fortalecer o protagonismo internacional do País na produção de tecnologia e em inovação, possibilitando o enfrentamento de grandes problemas nacionais. O grupo de universidades e institutos federais gaúchos vem, também, enfatizando a importância de nossas instituições para o desenvolvimento regional.

Apesar de todas as dificuldades políticas, econômicas, sociais e sanitárias dos últimos anos, continuamos cumprindo a nossa missão institucional e promovendo a necessária transformação social do Brasil. No entanto, os cortes orçamentários sofridos em 2021 nas áreas de Educação, Ciência e Tecnologia colocam em sério risco a própria viabilidade das nossas instituições. Neste momento, conclamamos a sociedade para defender a necessária recomposição do orçamento, pois as universidades e os institutos federais não podem parar.

A retomada das atividades presenciais de universidades e institutos federais, pela característica de promover o deslocamento de estudantes de muitos municípios, estados e até países diferentes, pode trazer, neste momento, riscos adicionais ao recrudescimento da COVID-19 para o estado. Por isso, o retorno gradativo deverá ser planejado com segurança e com protocolos atualizados, embasados cientificamente, e de acordo com as condições epidemiológicas e sanitárias.

Ressaltamos que o momento é de cuidado, pois o estado está vivendo uma possível reversão de tendência, com aumento dos indicadores de novos casos, sintomas e internações clínicas. Embora com melhora dos indicadores de ocupação de UTIs e óbitos, esses são indicadores mais tardios, e continuamos em níveis preocupantes, acima dos picos observados em 2020 e com a transmissão do vírus ainda distante de ser controlada.

O aumento da mobilidade nas últimas semanas e a exaustão de muitos segmentos da sociedade, com consequente relaxamento das medidas preventivas, podem levar a um recrudescimento do quadro epidemiológico. É importante manter a comunicação intensiva em saúde para a redução do risco, especialmente enfatizando a importância da prevenção da transmissão respiratória, o que inclui uso de máscaras, distanciamento e ventilação dos ambientes.

As reitoras e os reitores unem-se ao apelo da sociedade para uma vacinação rápida para todas as pessoas, associada à manutenção das medidas de distanciamento, testagem, isolamento e comunicação.

18 de maio de 2021″

Assinam a nota:

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha – IFFAR

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – IFSul

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA

Universidade Federal do Rio Grande – FURG

Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS

Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Universidade Federal de Pelotas – UFPel

Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA.