Uma nova remessa de vacinas contra o coronavírus chegou ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre

O Rio Grande do Sul recebeu neste sábado (20), mais 322.050 doses de vacinas contra o coronavírus. O avião com a carga pousou em Porto Alegre às 5h44. São 285.800 doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, e 36.250 doses da Oxford/Astrazeneca, produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz. As 28 caixas térmicas vieram em voo que decolou de Guarulhos (SP).

Do aeroporto Salgado Filho, a carga foi levada para a Central Estadual de Distribuição e Armazenamento de Imunobiológicos (Ceadi), onde ficará armazenada até que ocorra a distribuição às coordenadorias regionais de saúde (CRS), nesta segunda-feira (22). Os quantitativos a serem distribuídos por CRS ainda estão sendo definidos.

Esta é a segunda maior remessa de imunizantes que o Estado gaúcho recebe. Anterior a esta carga estão as 318,2 mil doses da CoronaVac/Instituto Butantan divididas em 27 caixas, enviadas pelo Ministério da Saúde no último dia 17. Na ocasião, os imunizantes foram distribuídos às coordenadorias regionais de saúde (CRS) e aos municípios gaúchos.

A remessa serviu para dar continuidade à campanha de vacinação contra a covid-19 no Rio Grande do Sul. O público-alvo beneficiado nesta etapa foi definido pela Secretaria da Saúde (SES) e pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems-RS).

A quantidade de vacinas recebida nete sábado é superada apenas pela primeira remessa, em 18 de janeiro, quando o Estado recebeu 341,8 mil unidades.

De acordo com o painel de vacinação, com atualizações diárias da SES, até este sábado (20) já foram aplicadas 980.696 vacinas (708.919 na primeira dose e 271.777 na segunda dose).

Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, o superintendente do Ministério da Saúde no RS, Renato Airton Altmann, costuma acompanhar a chegada de todos os lotes de vacina contra a covid-19 enviados ao Estado. Da mesma forma, estão presentes integrantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Faço a conferência dos volumes e as condições de entrega. Não registramos nenhum tipo de intercorrência em nenhum momento”, disse Altmann ao conferir a 9ª remessa. Ele parabenizou a organização do governo do Estado no recebimento e na distribuição das vacinas.