Uma idosa de 105 anos está entre os mortos mais recentes pelo coronavírus no Rio Grande do Sul

Anciã de Porto Alegre está entre os 72 novos casos fatais de Covid no Estado. (Foto: EBC)

A mais recente atualização epidemiológica da Secretaria Estadual da Saúde (SES) contabilizou nesta quarta-feira (17) mais 1.933 testes positivos e 72 novas mortes à estatística da pandemia de coronavírus no Rio Grande do Sul. Dentre os casos fatais está o de uma anciã de 105 anos, moradora de Porto Alegre.

Com o novo boletim, são 590.134 casos de Covid entre os gaúchos em mais de 11 meses de pandemia. Já as mortes totalizam 11.479.

Se as próximas confirmações mantiverem o ritmo observado nas últimas semanas, até esta sexta-feira (19) o Estado chegará a 600 mil infectados, ao passo que os óbitos pela doença devem totalizar 12 mil no final do mês.

Os recuperados, por sua vez, são 564.956 (96% dos casos). E os infectados atualmente sob monitoramento pelas autoridades de saúde do Estado somam 13.639 – contingente que inclui desde os assintomáticos cumprindo quarentena domiciliar até os pacientes em situação mais grave, internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais das mais variadas regiões gaúchas.

As perdas humanas mais recentes abrangem vítimas com idades entre 33 e 105 anos, mas permanece inalterado o amplo predomínio de idosos entre os falecimentos. Esse aspecto, aliás, tem sido observado desde o início da pandemia, não apenas no Rio Grande do Sul como no Brasil e demais países, de um modo geral.

Basta observar que na lista desta quarta-feira, reproduzida logo a seguir, apenas 12 dos 72 casos fatais tem menos de 60 anos, o que representa uma fatia de 16,6%.

Mortes

Confira o perfil resumido de cada vítima, por município de residência (em ordem alfabética), gênero (feminino ou masculino) e idade:

– Alvorada (homem, 60 anos);
– Arroio do Sal (homem, 88 anos);
– Arroio dos Ratos (mulher, 82 anos);
– Bagé (mulher, 64 anos);
– Bagé (mulher, 61 anos);
– Cachoeira do Sul (homem, 38 anos);
– Cachoeirinha (homem, 74 anos);
– Campo Bom (homem, 37 anos);
– Campo Bom (homem, 62 anos);
– Canela (mulher, 69 anos);
– Canela (homem, 81 anos);
– Canela (mulher, 83 anos);
– Caseiros (homem, 73 anos);
– Caxias do Sul (mulher, 66 anos);
– Caxias do Sul (mulher, 90 anos);
– Caxias do Sul (homem, 73 anos);
– Caxias do Sul (mulher, 60 anos);
– Estância Velha (homem, 86 anos);
– Esteio (homem, 76 anos);
– Flores da Cunha (mulher, 78 anos);
– Gramado (homem, 69 anos);
– Gramado (mulher, 86 anos);
– Gramado (homem, 73 anos);
– Gravataí (mulher, 44 anos);
– Gravataí (homem, 64 anos);
– Guaíba (homem, 59 anos);
– Guaporé (homem, 76 anos);
– Ijuí (mulher, 87 anos);
– Ijuí (homem, 80 anos);
– Novo Hamburgo (mulher, 65 anos);
– Novo Hamburgo (homem, 68 anos);
– Novo Hamburgo (mulher, 85 anos);
– Novo Hamburgo (mulher, 78 anos);
– Passo Fundo (mulher, 96 anos);
– Passo Fundo (homem, 76 anos);
– Portão (mulher, 66 anos);
– Porto Alegre (mulher, 89 anos);
– Porto Alegre (mulher, 73 anos);
– Porto Alegre (mulher, 91 anos);
– Porto Alegre (mulher, 66 anos);
– Porto Alegre (homem, 82 anos);
– Porto Alegre (homem, 78 anos);
– Porto Alegre (mulher, 105 anos);
– Porto Alegre (mulher, 86 anos);
– Porto Alegre (mulher, 62 anos);
– Porto Alegre (homem, 86 anos);
– Porto Alegre (mulher, 96 anos);
– Porto Alegre (homem, 60 anos);
– Santa Maria (homem, 92 anos);
– Santa Maria (mulher, 74 anos);
– Santa Maria (homem, 33 anos);
– Santa Maria (mulher, 82 anos);
– Santa Maria (mulher, 70 anos);
– Santa Rosa (mulher, 40 anos);
– São Borja (homem, 56 anos);
– São Borja (mulher, 68 anos);
– São Borja (homem, 51 anos);
– São José do Sul (mulher, 98 anos);
– Sapiranga (homem, 48 anos);
– Sapiranga (mulher, 87 anos);
– Sinimbu (homem, 62 anos);
– Taquara (homem, 59 anos);
– Taquara (homem, 41 anos);
– Taquari (mulher, 86 anos);
– Taquari (homem, 73 anos);
– Três Cachoeiras (mulher, 86 anos);
– Vacaria (mulher, 72 anos);
– Venâncio Aires (mulher, 87 anos);
– Veranópolis (homem, 80 anos);
– Viamão (mulher, 70 anos);
– Viamão (mulher, 59 anos);
– Vista Alegre (homem, 75 anos).

Internações na Capital

Também nesta quarta-feira, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) anunciou medidas de contingência no que se refere a internações, devido ao aumento de casos, assim como já havia feito o Hospital Moinhos de Vento um dia antes.

A instituição de saúde relatou estar monitorando de forma permanente esse cenário. Durante o feriado de Carnaval, abriu novos leitos para pacientes de coronavírus e, mesmo assim, a demanda continua acima da capacidade operacional.

O Hospital Moinhos, por sua vez, informou que o seu contingente de internados por Covid é um dos mais altos desde o início da pandemia, em março do ano passado.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Rio Grande do Sul