Um novo lote com quase 450 mil vacinas contra coronavírus chega ao Rio Grande do Sul nesta sexta-feira. Veja quem será contemplado

Às 6h desta sexta-feira (16), deve chegar ao Rio Grande do Sul um novo lote de vacinas contra o coronavírus, enviados pelo Ministério da Saúde ao governo do Rio Grande do Sul. São 173.800 doses de Coronavac-Butantan/SP e 267.750 de Oxford-Fiocruz/RJ, totalizando de 441.550 unidades, com desembarque previsto para as 6h no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

Assim que chegarem ao Estado, as vacinas serão levadas à Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), na capital. Lá, serão separadas e, em seguida, entregues às 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) em até 48 horas, com apoio logístico da Brigada Militar e da Polícia Civil.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgou que a remessa permitirá que a campanha avance para os gaúchos de 62 anos, contemplando 90% desse segmento etário, além de completar a aplicação para quem tem 63.

Além disso, viabilizará a segunda aplicação de Coronavac para o restante (65%) das pessoas abrangidas pelo lote de 20 de março (28 dias após a primeira aplicação para esse imunizante) e de Oxford para o restante (50%) das pessoas abrangidas pelo lote de 24 de janeiro (12 semanas após a primeira aplicação para esse imunizante).

A população-alvo dessa remessa que chega ao Estado foi acertada entre representantes da SES e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) do Rio Grande do Sul, durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

“Já podemos detectar sinais de que a vacinação e as restrições do Distanciamento Controlado estão funcionando para baixar os índices da pandemia no Estado”, ressaltou a titular da SES, Arita Bergmann. “Houve uma diminuição, embora lenta e preocupante, do número de casos registrados, internações e na média móvel de óbitos.”

Dentre os grupos prioritários já imunizados ou se vacinando estão trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com deficiência institucionalizadas ou acamadas, povos indígenas, povos e comunidades tradicionais e forças de salvamento e segurança. Quando for finalizada a vacinação dos idosos, começará a de pessoas com alguma comorbidade (obesidade, hipertensão, cardiopatias, diabetes e outras).

Situação

Até esta quinta-feira (15), já foram aplicadas e registradas 2,3 milhões de vacinas, entre primeira e segunda doses. O esquema vacinal já foi completado, com as duas aplicações necessárias de acordo com as fabricantes, por 460 mil pessoas. Os lotes já recebidos até agora foram os seguintes:

– 1ª remessa (18 de janeiro): 341,8 mil doses de CoronaVac;

– 2ª remessa (24 de janeiro): 116 mil doses de Oxford;

– 3ª remessa (25 de janeiro): 53,4 mil doses de CoronaVac;

– 4ª remessa (07 de fevereiro: 193,2 mil doses de CoronaVac;

– 5ª remessa (24 de fevereiro): 135 mil doses de Oxford;

– 6ª remessa (24 de fevereiro): 84,2 mil doses de CoronaVac;

– 7ª remessa (3 de março): 174 mil doses de CoronaVac;

– 8ª remessa (9 de março): 187,8 mil doses de CoronaVac;

– 9ª remessa (17 de março): 318,2 mil doses de CoronaVac;

– 10ª remessa: (20 de março): 285,8 mil doses de CoronaVac e 36,2 mil de Oxford;

– 11ª remessa (2 de abril): 600,4 mil doses de CoronaVac e 44,7 mil de Oxford.

(Marcello Campos)