Tarifas da Corsan terão aumentos de até 12,19% a partir de julho

As agências que regulam os serviços de saneamento na área de atendimento da Corsan homologaram os respectivos reajustes tarifários anuais. Os índices passarão a incidir sobre as faturas emitidas a partir de 1º de julho de 2021.

O reajuste anual tem o propósito de atualizar monetariamente a estrutura de custos homologada pelas agências reguladoras no processo de RTP (Revisão Tarifária Periódica) de 2019.

A Corsan informou que a metodologia adotada consiste na aplicação de uma cesta de índices inflacionários (INPC, IGP-DI, INCC-DI, IPCA e índices das concessionárias de energia elétrica) segregados por grupos de despesas.

A regulação dos serviços da companhia é feita por cinco agências. Os índices homologados em cada uma foram:

– Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS (Agergs): 12,19% com recomendação de parcelamento;

– Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de São Borja (Agesb): 9,38%;

– Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento (Agesan-RS): 6,97%

– Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Santa Cruz (Agerst): 5,46%

– Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim (Ager): 4,56%;

Embora a Corsan seja uma empresa de âmbito estadual, os custos e despesas são apurados por município, e estes são agrupados em bases tarifárias independentes, de acordo com a agência reguladora à qual se vinculam. Além disso, cada agência tem autonomia decisória quanto à metodologia e o reajuste aplicado.