Saiba como serão distribuídas as 320 mil doses de vacinas que chegaram ao Rio Grande do Sul no fim de semana

Responsáveis por repassar aos municípios as vacinas contra o coronavírus encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao governo gaúcho, as Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS) começam a receber nesta segunda-feira (22) o mais recente lote de imunizantes, que chegou na madrugada de sábado. São 322.050 doses cujo público-alvo são quilombolas e idosos de 69 a 72 anos.

A previsão é de que até o meio-dia de terça-feira todas as coordenarias já estejam com as ampolas. Segundo a titular da Secretaria Estadual da Saúde (SES), Arita Bergmann, é necessária a agilidade das prefeituras na aplicação das doses, inclusive por meio de forças-tarefa: “Temos que correr para ampliar o número de gaúchos vacinados”.

“O uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs), o isolamento social e as vacinas são as estratégias para proteger a população no enfrentamento à pandemia. Por isso, faço um chamamento especial aos gestores para imporem um ritmo acelerado à vacinação”, acrescentou.

Já no que se refere à escassez de medicamentos para intubação de pacientes graves de Covid em unidades de terapia intensiva (UTIs), foi decidido o envio um documento conjunto com os gestores municipais de saúde, clamando por medidas urgentes do Ministério da Saúde. “Precisamos de uma atitude mais ágil para atendermos hospitais e pronto-atendimentos”, frisou a secretária.

Destinação

Em reunião virtual neste domingo com gestores municipais, representados pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), representantes do órgão definiram que essa nova cota  deve ser aplicada em 100% da população quilombola, 34% das pessoas de 69 anos e 100% dos idosos de 70 a 72 anos.

A carga desembarcada neste fim de semana no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, continha 28 caixas térmicas com 285.800 unidades da vacina chinesa Coronavac (produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan-SP) e 36.250 do imunizante britânico de Oxford-Astrazeneca (que no País é elaborado em conjunto com a Fiocruz-RJ).

Lotes até agora

– 1ª remessa (18 de janeiro): 341,8 mil doses de Coronavac;

– 2ª remessa (24 de janeiro): 116 mil doses de Oxford;

– 3ª remessa (25 de janeiro): 53,4 mil doses de Coronavac;

– 4ª remessa (07 de fevereiro: 193,2 mil doses de Coronavac;

– 5ª remessa (24 de fevereiro): 135 mil doses de Oxford;

– 6ª remessa (24 de fevereiro): 84,2 mil doses de Coronavac;

– 7ª remessa (3 de março): 174 mil doses de Coronavac;

– 8ª remessa (9 de março): 187,8 mil doses de Coronavac;

– 9ª remessa (17 de março): 318,2 mil doses de Coronavac;

– 10ª remessa: (20 de março): 285,8 mil doses de Coronavac e 36,2 mil de Oxford.

(Marcello Campos)