Rio Grande do Sul ultrapassa a marca de 25 mil perdas humanas para o coronavírus

Confirmando projeção feita na véspera, o Rio Grande do Sul cruzou neste sábado (1º) a linha das 25 mil mortes por coronavírus. O dado consta no mais recente balanço epidemiológico da Secretaria da Saúde, que acrescentou 135 óbitos por covid, elevando assim para 25.086 os desfechos fatais da doença entre os gaúchos.

Já o contingente de infectados em quase 14 meses de pandemia totaliza 979.807, dos quais 4.874 são mencionados pelo boletim mais recente: Ou seja, a se confirmar o atual ritmo de novas notificações, é provável que até o começo da próxima semana o Estado chegue à marca de 1 milhão de casos.

Os dados incluem 939.790 (96%) pessoas já recuperadas e outras 14.382 ainda sob monitoramento. Esse segundo grupo inclui tanto os assintomáticos que cumprem quarentena em casa quanto os pacientes internados em estado grave nos hospitais.

No final da noite deste sábado, a taxa geral de ocupação em unidades de terapia intensiva (UTIs) por adultos estava em 84,5%. O índice resulta da proporção entre 2.870 pacientes para 3.395 leitos nas mais mais diferentes regiões do Estado.

Já no que se refere à imunização contra o coronavírus, ao menos 2,27 milhões de habitantes do Rio Grande do Sul já receberam a primeira dose de vacina, o que representa 44,7% do público-alvo da campanha no Estado. Outros 952,4 mil foram contemplados com a segunda injeção, ou 18,7%. A informação é do painel de monitoramento vacina.saude.rs.gov.br.

Novo lote

O Palácio Piratini informou que um novo lote de vacinas contra o coronavírus deve ser desembarcado no Rio Grande do Sul neste domingo (2), em horário a confirmar. São mais 413,7 mil doses do imunizante produzido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório britânico Astrazeneca e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ)

A remessa do Ministério da Saúde permitirá o avanço da campanha de imunização dos indivíduos com  comorbidades, cuja primeira etapa já está em andamento desde a sexta-feira em cidades como Porto Alegre.

Além disso, na manhã deste sábado chegaram à capital gaúcha mais 22,8 mil doses da Coronavac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac em colaboração no Brasil com o Instituto Butantan-SP.

O lote se soma às 7,2 mil unidades do mesmo produto recebidas na sexta-feira. A distribuição terá como foco a segunda injeção para quem já recebeu a primeira dose há 28 dias ou mais.

E a Secretaria Estadual da Saúde também aguarda para esta segunda (3) ou terça-feira a chegada do primeiro lote da vacina do laboratório norte-americano Pfizer distribuído no Brasil. A cota gaúcha é de 32,7 mil doses, todas destinadas a Porto Alegre, devido às exigências específicas de logística e conservação, já que o imunizante exige temperaturas de -80ºC.

(Marcello Campos)