Prefeitura de Canoas alerta Ministério da Saúde para a escassez de medicamentos do “kit intubação”

Diante do aumento de internação de pacientes graves de Covid-19 e do uso dos medicamentos que compõem o chamado kit intubação, a prefeitura de Canoas encaminhou dois ofícios, no mês de março, ao Ministério da Saúde para solicitar equipamentos e insumos para os três hospitais da cidade. O município já se antecipava a uma possível escassez dessas medicações, o que afeta, hoje, instituições hospitalares de todo o País.

O primeiro documento, enviado pela Secretaria Municipal da Saúde em 10 de março, solicitava a habilitação de leitos de UTI Covid e a concessão de equipamentos, como respiradores e bombas de infusão. Foram requisitados também medicamentos sedativos e neurobloqueadores, entre eles: atracúrio, cetamina, fentanila, midazolam, morfina, noradrenalina, propofol e rocuronio.

Encaminhado em 17 de março, o segundo ofício alertava sobre a dificuldade encontrada pelo município para adquirir os sedativos e neurobloqueadores do “kit intubação”. Embora já tivessem encaminhado pedidos de compras, os hospitais Universitário (HU), Pronto Socorro (HPSC) e Nossa Senhora das Graças (HNSG) foram informados pelos representantes de farmacêuticas nacionais que os estoques disponíveis haviam sido requisitados pelo Ministério da Saúde. Os pedidos ao governo federal levam em consideração “o recrudescimento da pandemia de coronavírus” e a necessidade de “melhoria da infraestrutura de atendimento” nos hospitais.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos, Canoas ainda não registra falta de medicamentos do “kit intubação”, mas a situação é de alerta. “Os estoques estão se encaminhando para um nível de atenção”, ressalta. O “kit intubação” é formado por sedativos, relaxantes musculares e bloqueadores neuromusculares, necessários para a intubação de pacientes que necessitam de ventilação mecânica em leitos de UTI, por dificuldades respiratórias.

Na terça-feira (23), o governo do Estado distribuiu, com o apoio do Exército, um lote de medicações para dois hospitais do município. Foram disponibilizados 2,4 mil frascos de fentanila 10 ml para o HU, enquanto que o HPSC recebeu 1,9 mil doses. Para os próximos dias, é esperada a chegada de novos lotes.