Porto de Rio Grande registrou em abril a maior movimentação de sua história

Relatório divulgado nesta semana aponta uma movimentação de 4,46 milhões de toneladas em abril no Superporto do Rio Grande, que inclui o Porto Público, cinco terminais particulares arrendados, dois estaleiros e quatro terminais de uso privado). Trata-se do maior desempenho mensal já registrado em toda a história do complexo – o recorde anterior era de junho de 2020.

Os destaques de maior alta percentual de cargas ficaram por conta da madeira (311,9%), farelo de soja (20,6%), trigo (12,5%) e celulose (6,1%). No que se refere à soma de todas as exportações do complexo, a alta chegou a 5,2% no comparativo com igual período de 2020. A movimentação de contêineres, por sua vez, foi ampliada em 8,5%.

A unidade de Rio Grande é administrada pela Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS), assim como as de Porto Alegre e Pelotas. No período de janeiro a abril, os três complexos movimentaram 12,5 milhões de toneladas, um incremento de 5,8% em relação ao mesmo período do ano passado e de 10,93% em relação ao primeiro quadrimestre de 2019.

Ainda tendo como base comparativa os quatro primeiros meses do ano, houve um aumento de mais de 30% na movimentação local do Porto de Pelotas e um aumento considerável na movimentação de fertilizantes em todo o Estado.

O porto de Pelotas, que acabou de registrar no mês de março sua melhor movimentação da história, também foi novamente destaque em relação ao aumento crescente de cargas. As duas principais mercadorias do porto pelotense, toras de madeira e clínquer aumentaram suas cargas tanto em relação ao ano passado quanto ao retrasado.

Foram 124.503 toneladas somente no mês de abril, um aumento de mais de 62% em relação a abril de 2020 e de mais de 49% em relação ao mesmo mês de 2019. No acumulado do quadrimestre, os percentuais do aumento 2020-2021 foram de 30,96%.

A movimentação no Porto de Porto Alegre, por sua vez, foi a única que mostrou variação negativa em relação aos dois anos anteriores, representando um decréscimo de 2% em relação a 2020. Apesar desse aspecto, as cargas como fertilizantes vem apresentando aumento consistente, com alta de 33% em relação a 2020.

Relevância

“O Estado conta com uma produção significativa, principalmente de grãos, o que o coloca em evidência no mercado internacional”, ressalta o superintendente dos Portos do Rio Grande do Sul, Fernando Estima, acrescentando que:

“Além da safra recorde da soja, temos a retomada da indústria, o que contribui de forma significativa para o avanço da economia gaúcha. Os três portos públicos do Rio Grande do Sul só possuem esses resultados expressivos em razão da existência e atuação conjunta dos nossos terminais privados, por isso é justo elencar e enaltecer todos os atores dessa cadeia econômica”.

(Marcello Campos)