Porto Alegre recebe mais câmaras-frias para manter a vacinação em drive-thrus

A prefeitura de Porto Alegre recebeu nesta semana mais quatro câmaras-frias compactas, a fim de reforçar a infraestrutura dos drive-thrus utilizados na campanha de vacinação contra o coronavírus na capital gaúcha. Esse tipo de equipamento é fundamental para manter as doses sob temperatura adequada, fator decisivo para a segurança e eficácia dos imunizantes.

Os equipamentos foram cedidos temporariamente à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) pela empresa Coca-Cola Femsa, por um período de pelo menos 90 dias.

“Esse tipo de apoio por parte do setor privado é mais uma demonstração da importância do envolvimento de todo os segmentos da sociedade, apoiando o poder público na luta contra a Covid”, salientou o titular da pasta, Mauro Sparta.

Contando com a colaboração logística do Exército e de diversas entidades públicas e privadas, as tendas em estacionamentos e outros locais da cidade permitem que o a injeção seja aplicada sem que a necessidade de que o indivíduo desça do veículo. Há também a vantagem na agilização do processo.

Trata-se de uma importante alternativa aos postos de saúde, até mesmo pela questão do distanciamento interpessoal, uma das principais diretrizes de prevenção ao contágio por coronavírus.

Desde o início da campanha no Rio Grande do Sul, na segunda quinzena de janeiro, diversos drive-thrus provisórios têm sido utilizados com essa finalidade. Em Porto Alegre, a cada avanço de faixa etária no público-alvo da ofensiva contra o coronavírus tem atraído milhares de cidadãos a endereços como hipermercados, supermercados, universidades e clubes esportivos.

Fake news

O avanço da campanha de vacinação contra o coronavírus em Porto Alegre parece estar desagradando algum indivíduo ou segmento, ou simplesmente motivando os aplicadores de trotes a tumultuarem o processo. São os chamados “espíritos-de-porco”, na linguagem popular.

É o que se pode deduzir da informação de que circula nas redes sociais e aplicativos de mensagens um falso coronograma de imunização na capital gaúcha. Conforme uma alerta divulgado no site oficial prefeitura.poa.br, o material – repleto de erros também no que se refere à ortografia – apresenta datas e faixas etárias que não condizem com o previsto pela Secretaria Municipal da Saúde.

“São informações falsas”, ressalta o órgão. “Para saber quando e onde se vacinar, consulte sempre o portal da prefeitura. Desconfie de postagens nas redes com cronogramas prolongados e faixas etárias bem distantes das que efetivamente estão sendo vacinadas. E evite compartilhar informações que não sejam as disponibilizadas pelas autoridades”.

(Marcello Campos)