Polícia fecha farmácia clandestina que funcionava em uma residência em São Leopoldo

A Polícia Civil e a Vigilância Sanitária de São Leopoldo fecharam, nesta segunda-feira (26), uma farmácia clandestina que funcionava em uma residência no bairro Rios dos Sinos. No local, eram vendidos, entre outras substâncias, medicamentos do chamado “kit Covid”.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa com o objetivo de coibir crimes contra a saúde pública e contra as relações de consumo. Um homem de 41 anos e uma mulher de 51 foram presos pela posse de substâncias controladas de procedência ignorada e em desacordo com a legislação vigente.

Diversos remédios que se enquadram nas listas de substâncias psicotrópicas e sujeitas a controle especial foram recolhidos. “Tais medicamentos, pela quantidade e forma como estavam armazenados, em um dos cômodos da residência e divididos por marca e princípios ativos, se destinavam para a venda para a população. Nessa seara, os produtos eram armazenados em desacordo com prescrição legal, pois não estavam devidamente cadastrados no Sistema Nacional de Gerenciamento de produtos controlados. Além disso, no local não se encontravam notas fiscais ou receitas dos produtos vendidos”, informou a Polícia Civil.

O casal preso em flagrante, além de vender os medicamentos aos consumidores em sua própria residência, não possui nenhum tipo de formação em farmácia ou graduação similar, operando, portanto, na total clandestinidade.