Perícia no Hospital Lauro Reus, em Campo Bom, busca falhas no sistema de distribuição de oxigênio

Cinco peritos criminais do Departamento de Criminalística do IGP-RS (Instituto-Geral de Perícias do Rio Grande do Sul) realizaram, nesta terça-feira (23), a perícia no sistema de abastecimento de oxigênio líquido do Hospital Lauro Reus, em Campo Bom, no Vale do Sinos, onde seis pacientes morreram devido à falta do elemento químico na sexta-feira (19).

A perícia avaliou o cilindro principal, os cilindros reservas e demais equipamentos usados para o abastecimento. Os peritos atuaram em três frentes. Os profissionais da Seção de Engenharia Mecânica periciaram os dutos e registros de abertura de válvulas do sistema, em busca de falhas mecânicas.

Os peritos criminais da Engenharia Elétrica avaliaram a demanda de energia do hospital, a existência de geradores e a condição das instalações (fusíveis queimados, disjuntores etc), com o objetivo de identificar pane elétrica que possa ter causado a interrupção no fornecimento.

Já os peritos da Seção de Informática fizeram a análise do software que gerencia a comunicação entre o hospital e a empresa fornecedora para identificar possíveis falhas ou sabotagens no sistema que informa a quantidade de oxigênio disponível. Os laudos serão enviados para a Delegacia de Polícia Civil de Campo Bom, que está à frente da investigação.