Participantes de festa clandestina fogem pelo mato no interior de Camaquã após a chegada de policiais

Enquanto a situação da pandemia continua a exigir esforços coletivos para conter uma estatística que a cada dia inclui centenas de mortes, milhares de novos testes e positivos e leitos hospitalares completamente ocupados, ainda há quem insista no descumprimento das regras. Um dos casos mais recentes envolve uma festa clandestina na cidade gaúcha de Camaquã (Região Centro-Sul).

Na madrugada desta sexta-feira (2), após denúncias anônimas, agentes de fiscalização municipal com o apoio da Brigada Militar (BM) flagraram a realização de uma festa de aniversário na localidade de Querência, na zona rural. Em um galpão, uma festa de aniversário contava com dezenas de convidados, aglomerados e sem máscara.

Assim que perceberam a chegada da equipe, diversos participantes fugiram para um mato localizado junto à propriedade. Os que ficaram, foram revistados, identificados e multados, cada um, em R$ 2 mil. Todos os maiores de idade tiveram que assinar termo circunstanciado por infração penal.

Situação epidemiológica

Segundo a prefeitura de Camaquã, as operações do poder público na região têm por finalidade coibir aglomerações e frear o avanço da covid – o balanço a Secretaria Estadual da Saúde (SES) aponta que a cidade acumula 4.608 casos conformados da doença desde o início da pandemia, sendo que 87 tiveram desfecho fatal.

(Marcello Campos)