Operação contra o comércio irregular de água mineral prende três homens na Região Metropolitana de Porto Alegre

A Polícia Civil, o Ministério Público, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde e a Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) realizaram uma operação para coibir irregularidades no envase, armazenamento e distribuição de água mineral na Região Metropolitana de Porto Alegre.

A ação, batizada de Inquinada, cumpriu três mandados de busca e apreensão em Alvorada e Gravataí na tarde de quinta-feira (25).

Na empresa Vida Leve, localizada no quilômetro 25 da ERS-118, em Alvorada, os agentes constataram que funcionários estavam envasando água mineral  sem autorização dos órgãos competentes. Eles verificaram a utilização de fonte interditada para o envase de água mineral, ausência de análises obrigatórias e de higiene geral e presença de pragas na área de produção. A área de envase não estava isolada, comprometendo a segurança sanitária do produto.

A Vigilância Sanitária de Alvorada emitiu auto de infração, realizando a inutilização imediata de mais de 6 mil litros de água já envasados da marca Vida Leve. A Fepam lacrou o poço que estava sendo utilizado irregularmente.

Três homens, de 20, 32 e 40 anos, foram presos por crime contra as relações de consumo. No dia 20 de janeiro, a mesma empresa já havia sido interditada por irregularidades.

Nos outros dois locais onde ocorreram buscas não foram constatadas ilegalidades, segundo a Polícia Civil.