O vice-presidente Hamilton Mourão participou da abertura oficial da colheita do arroz em Capão do Leão

Hamilton Mourão foi recepcionado pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior. (Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini)

Na tarde desta quinta-feira (11), ocorreu a 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz no município de Capão do Leão. O evento ocorreu na Estação Experimental Terras Baixas, da Embrapa Clima Temperado, com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão, o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior e o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho.

Com 944.841 hectares semeados na safra 2020/2021, o Rio Grande do Sul é responsável por cerca de 70% da produção nacional de arroz, de acordo com o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Em seu pronunciamento, o vice-presidente Hamilton Mourão exaltou os produtores do Rio Grande do Sul. “Quero realçar a resiliência e força de vontade dos nossos arrozeiros, que superaram inúmeros obstáculos e, com isso, contribuíram decisivamente para a segurança alimentar do povo brasileiro”, declarou.

O vice-governador destacou a importância do setor arrozeiro na economia gaúcha. “Gera mais de 30 mil empregos diretos e são cerca de 200 municípios que dependem desta cultura, especialmente na metade sul. Por isso a importância de estarmos aqui hoje, prestigiando este evento e este setor que tem uma relevância substancial para o nosso Estado”, disse Ranolfo.

O evento, que marca a abertura da colheita no Rio Grande do Sul, reuniu produtores e lideranças da orizicultura no Estado durante três dias, com o tema “os novos rumos do sistema de produção”. Durante a cerimônia oficial, as autoridades participaram da tradicional chuva de arroz promovida pelas colheitadeiras em operação.

O secretário Covatti Filho reafirmou os compromissos do governo do Estado com o setor arrozeiro por meio de uma série de ações, como a reestruturação do Irga. O órgão desenvolveu cerca de 65% das cultivares utilizadas nesta safra. “Estamos fazendo uma reestruturação administrativa do Irga, com fortalecimento orçamentário, para que se consiga dar maior assistência ao produtor orizícola. Além disso, está em andamento a questão do terminal logístico do arroz no porto de Rio Grande, para dar a resposta que o setor necessita”, garantiu.

Voltar Todas de Rio Grande do Sul