O Rio Grande do Sul recebe mais 360 mil de doses de vacinas contra o coronavírus. Distribuição aos municípios começa nesta sexta-feira

Composto por mais de 360 mil doses, um novo lote de vacinas contra o coronavírus desembarcou no Rio Grande do Sul na manhã desta quinta-feira (29). A remessa é composta por 7,2 mil unidades de Coronavac-Butantan e 353,7 mil do imunizante de Oxford-Fiocruz, prevendo distribuição aos municípios gaúchos nesta sexta-feira.

As doses de vacina contra a Covid-19 serão distribuídas nesta sexta-feira (30/4) a todas as coordenadorias regionais de saúde (CRS) e municípios próximos da capital. Durante a manhã, deverão retirar por via terrestre na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), em Porto Alegre, as seguintes CRS: 1ª (Porto Alegre), 8ª (Cachoeira do Sul), 13ª (Santa Cruz do Sul), 16ª (Lajeado), 18ª (Osório), além da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.

As cargas da 4ª (Santa Maria) e 10ª (Alegrete) serão levadas à Santa Maria por um veículo do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), com previsão de chegada às 13h. Durante a tarde, poderão retirar suas cargas os municípios Alvorada, Canoas, Esteio, Gravataí, Montenegro, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Taquara e Viamão.

Por via aérea, com suporte da Brigada Militar, serão entregues as vacinas da 5ª CRS (Caxias do Sul), por helicóptero, e, por avião, serão levadas as doses da 2ª (Frederico Westphalen), 3ª (Pelotas), 6ª (Passo Fundo), 7ª (Bagé), 9ª (Cruz Alta), 11ª (Erechim), 12ª (Santo Ângelo), 14ª (Santa Rosa), 15ª (Palmeira das Missões) e 17ª (Ijuí). Os pousos estão programados para as cidades de Erechim, Palmeira das Missões, Santo Ângelo, Bagé e Pelotas.

O lote de 7,2 mil vacinas da Coronavac que também chegou nesta quinta-feira (29) ficará armazenado na Ceadi para ser incorporado a uma remessa mais volumosa, que provavelmente chegará na próxima semana.

Pessoas com comorbidades

Horas depois do desembarque no novo lote no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) e o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) decidiram destinar todas as ampolas de Oxford para completar o serviço para os idosos (a partir de 60 anos) e deflagrar a primeira fase da imunização de indivíduos com comorbidades, já nos próximos dias. Essa etapa abrangera:

– pessoas com síndrome de down, maiores de 18 anos;
– pessoas com doenças renais que fazem tratamento por diálise, maiores de 18 anos;
– gestantes e puérperas com alguma comorbidade, maiores de 18 anos;
– pessoas com 54 a 59 anos com comorbidades;
– pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos.

“Vamos distribuir doses para encerrar toda a faixa etária dos idosos e para vacinar a fase 1 do grupo das comorbidades, explica Ana Costa, diretora de Atenção Primária e Políticas de Saúde da SES. Ela complementa:

“Mas cada município pode decidir como proceder, a partir da realidade local. Se quiser terminar a fase dos idosos e depois partir para as comorbidades, pode fazer. Se quiser abrir para todos de forma concomitante, também é possível. O importante é avançarmos na vacinação, que já dá resultados muito animadores”.

Na fase 2 das comorbidades, será aberta a vacinação para pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC e gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes e divididas por idade, assim como ocorre no grupo dos idosos.

Após completar a faixa das pessoas de 55 a 59 anos, começa a aplicação nas pessoas com 50 a 54 anos, depois 45 a 49 anos e assim por diante, até os 18 anos.

Já as 32.750 vacinas da Pfizer que chegarão ao Rio Grande do Sul na segunda (3) ou terça-feira (4) serão destinadas para vacinar idosos e comorbidades da primeira fase em Porto Alegre.

(Marcello Campos)