O Rio Grande do Sul cruza a linha de 21 mil mortos pelo coronavírus. Vítimas mais recentes incluem um menino de 4 anos

O mais recente boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES), divulgado na tarde desta terça-feira (6), acrescentou 7.801 testes positivos e 418 mortes por coronavírus à estatística gaúcha da doença. Com a atualização, o número de casos acumulados desde o começo da pandemia no Rio Grande do Sul chegou a 868.590, dos quais 21.018 resultaram em óbito.

Conforme vinha sendo cogitado nas últimas edições de “O Sul”, os dados diários sobre o contingente de novos infectados e perdas humanas publicados desde o final da semana passada não refletiam a realidade epidemiológica do Estado, devido à tendência à subnotificação nos fins de semana (sobretudo em contextos de feriadão, como o de Páscoa).

Vale ressaltar que nem todos os óbitos mencionados no relatório ocorreram em um período de 24 horas: 358 desfechos fatais foram registrados desde o final do mês passado, com maior ou menor grau de demora por parte de hospitais e prefeituras, permanecendo represados até a contabilização no balanço oficial mais recente.

De qualquer forma, trata-se de um indicador bastante representativo da gravidade da situação pandêmica no Rio Grande do Sul. Basta observar a média nos últimos sete dias é de 227 a cada 24 horas. Na véspera, esse número era de 216 óbitos.

A atualização fornecida pela Secretaria Estadual da Saúde menciona, ainda, 833.116 recuperados da doença (96%) e outros 134.384 gaúchos permanecem sob monitoramento pelas autoridades, incluindo sintomáticos ou não, em quarentena domiciliar ou internação hospitalar.

Criança e ancião

Em relação ao perfil etário dos mortos pela covid no Rio Grande do Sul, os idosos continuam a predominar entre as vítimas. Mas o especto é amplo: na lista desta terça-feira, a mais nova é um menino de apenas 4 anos, residente em Santa Maria (Região Central), enquanto a mais velha é um ancião de 102 anos, residente em Camaquã (Costa Doce).

O caso específico dessa criança foi detalhado no site de prefeitura da cidade. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, o garotinho apresentava histórico de doença neurológica crônica e imunodepressão.

Ele foi recebeu teste positivo de coronavírus em 26 de março e já no dia seguinte deu entrada na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Santa Maria, onde faleceu no domingo (4).

Outros dados

No final da noite desta terça-feira, as unidades de terapia intensiva (UTIs) do Rio Grande do Sul apresentavam uma taxa geral de ocupação de 91,1%, com 3.199 pacientes internados, em uma infraestrutura com 3.399 leitos no Estado.

Já no que se refere à vacinação em andamento, ao menos 1,3 milhão de habitantes do Estado receberam a primeira dose (Coronavac ou Oxford) e mais de 317 mil foram contemplados pela segunda aplicação. Esses contingentes correspondem, respectivamente, a cerca de 26,2% e 6,2% da população gaúcha (aproximadamente 11,3 milhões).

(Marcello Campos)