O novo lote com 645 mil doses de vacinas contra o coronavírus já foi entregue a quase todos os municípios gaúchos

O Rio Grande do Sul recebeu na nesta sexta-feira (2) o maior lote de vacinas contra o coronavírus já enviado pelo Ministério da Saúde desde o início da campanha nacional de imunização, em janeiro. Trata-se da 11ª remessa, composta por mais de 645 mil doses (600,4 mil de Coronavac e 44,7 mil de Oxford) e que já foi entregue a quase todo os 497 municípios.

A carga chegou ao Aeroporto Internacional Salgado Filho, na Zona Norte de Porto Alegre, por volta das 6h30min, em um avião que havia decolado de Guarulhos (SP). Em seguida, foi levada à Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) para ser repassada aos 497 municípios gaúchos.

Essa nova remessa servirá para ampliar as faixas etárias de vacinação aos idosos de 65 anos e contemplar com a primeira dose os servidores das forças de segurança pública e salvamento. Outra parte do lote está reservada para a segunda aplicação, necessária para completar o ciclo vacinal – ambos os imunizantes exigem duas aplicações, com intervalos específicos.

Lotes recebidos até agora

– 1ª remessa (18 de janeiro): 341,8 mil doses de CoronaVac;

– 2ª remessa (24 de janeiro): 116 mil doses de Oxford;

– 3ª remessa (25 de janeiro): 53,4 mil doses de CoronaVac;

– 4ª remessa (07 de fevereiro: 193,2 mil doses de CoronaVac;

– 5ª remessa (24 de fevereiro): 135 mil doses de Oxford;

– 6ª remessa (24 de fevereiro): 84,2 mil doses de CoronaVac;

– 7ª remessa (3 de março): 174 mil doses de CoronaVac;

– 8ª remessa (9 de março): 187,8 mil doses de CoronaVac;

– 9ª remessa (17 de março): 318,2 mil doses de CoronaVac;

– 10ª remessa: (20 de março): 285,8 mil doses de CoronaVac e 36,2 mil de Oxford;

– 11ª remessa (2 de abril): 600,4 mil doses de CoronaVac e 44,7 mil de Oxford.

Força-tarefa especial

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) deflagrou uma operação especial para receber, separar, embalar e distribuir em ritmo acelerado as 645.150 doses. Na Ceadi, uma força-tarefa especial já aguardava para preparar as cotas relativas a a casa uma das 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), responsáveis pela entrega das ampolas às prefeituras.

“Nos últimos dias, diversos coordenadores já nos relatavam não ter mais vacinas em estoque em alguns de seus municípios, e a expectativa por essa remessa era muito grande”, frisou a diretora do Departamento de Atenção Primária e Políticas de Saúde do órgão, Ana Costa.

Enquanto alguns coordenadores retiraram as remessas diretamente no Ceadi ainda durante a manhã, outros carregamentos partiram rumo ao interior, via terrestre ou a bordo de dois helicópteros da Brigada Militar e da Polícia Civil.

Todas as cargas foram despachadas até o meio-dia, conforme programado. Muitas coordenadorias receberam as vacinas ainda durante a manhã e, por volta das 16h, todo o processo estava concluído.

(Marcello Campos)