O governo gaúcho se prepara para vacinar profissionais da segurança pública

A equipe técnica da Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul aguarda informações para planejar a logística de vacinação dos integrantes das forças policiais, após o Ministério da Saúde emitir nesta quarta-feira (31) uma nota técnica com alterações no Plano Nacional de Imunizações (PNI), autorizando a antecipação da campanha para esse segmento.

De acordo com o Palácio Piratini, em breve o governo federal deve enviar um lote exclusivo de ampolas com essa finalidade. Ainda não foram detalhadas, entretanto, a quantidade de doses e a data em que a estratégia será colocada em prática.

“O governo gaúcho manterá contato constante com a equipe técnica do PNI para efetivar a medida tão logo essas definições sejam conhecidas”, ressaltou o site oficial estado.rs.gov.br.

O titular da SSP-RS e vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, definiu a notícia como “extremamente positiva” e que “reflete o empenho que tivemos desde dezembro do ano passado, antes ainda da vacinação começar, em assegurar a imunização para os homens e mulheres da segurança pública”.

Ele prosseguiu mencionando o fato de que durante toda a pandemia esses profissionais mantiveram o trabalho na linha-de-frente, de forma ininterrupta.

“Trata-se de uma medida essencial, portanto, em primeiro lugar para proteger a vida desses profissionais, e também para assegurar a continuidade do trabalho de manutenção da ordem e combate à criminalidade”, acrescentou.

Mobilização desde o ano passado

A preocupação em antecipar a vacinação de agentes de segurança pública já vem sendo manifestada pelo governo gaúcho desde o ano passado, ainda antes do início da vacinação. No dia 8 de dezembro, Ranolfo Vieira Júnior enviou ofício ao Ministério da Justiça e Segurança Pública solicitando que fossem priorizados também esses trabalhadores.

O apelo foi renovado por meio de um novo documento, encaminhado no dia 5 de março ao Ministérios da Justiça e da Saúde, assinado por todos os membros do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp).

Mais recentemente, durante a assembleia virtual do Conselho Nacional de Secretários Estaduais da Saúde (Conass) no dia 24 de março, a secretária Arita Bergmann e outros gestores se posicionaram pela avaliação da antecipação da vacinação de profissionais das forças de segurança.

Nessa mesma reunião, ficou acertado que o assunto seria pautado na reunião de última segunda-feira (29) dos integrantes da Câmara Técnica do Ministério da Saúde, o que acabou de fato acontecendo. Por fim, nesta quarta-feia, último dia de março, a nota técnica foi publicada.

(Marcello Campos)