O coronavírus já custou quase 23 mil vidas no Rio Grande do Sul. Testes positivos passam de 910 mil

Com 5.743 novos testes positivos e 235 óbitos por coronavírus, o Rio Grande do Sul chegou nesta quinta-feira (15) a 910.522 contágios confirmados da doença em 13 meses de pandemia, incluindo 22.798 (2,5%) desfechos fatais. A estatística da Secretaria Estadual da Saúde (SES) também detalha 873.057 (96%) recuperados e 14.542 (1,5%) casos em andamento.

Os pacientes a partir de 60 anos ainda são maioria entre os falecimentos causados pela covid, mas o espectro etário é amplo. No boletim mais recente, a vítima com menor idade era uma mulher de 25 anos que residia no município de Feliz (Vale do Caí) e a de maior idade era uma anciã de 97 anos, moradora de São Vicente do Sul (Região Central).

Ocupação de UTIs

O índice geral de ocupação em unidades de terapia intensiva (UTIs) para adultos é de 89,9%, com 3.036 pacientes internados para 3.377 leitos com esse perfil. Trata-se, entretanto, de uma média que não reflete a situação de todo o Rio Grande do Sul.

Em algumas “Regiões Covid” (delimitação geoeconômica utilizada no sistema de distanciamento controlado), a capacidade de atendimento à demanda ainda apresenta níveis de esgotamento, como é o caso de Cachoeira do Sul (100%), Santa Cruz do Sul (100%) e Uruguaiana (116%).

Situação vacinal

No que se refere à vacinação contra o coronavírus, mais de 1,9 milhão de gaúchos já receberam a primeira dose, o que representa 37,4% do grupo prioritário da campanha de imunização até agora (profissionais de saúde, idosos e outros segmentos, que juntos somam 5.081.552 indivíduos). A segunda aplicação, por sua vez, contemplou quase 479 mil pessoas (9,4%).

Por volta das 6h30min desta sexta-feira (16), está previsto o desembarque no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegrem de um novo lote de doses do Ministério da Saúde, com 441.550 unidades (173.800 de Coronavac-Butantan e 267.750 de Oxford-Fiocruz).

As caixas de ampolas serão separadas por cotas proporcionais na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), na capital gaúcha. Em seguida, terão como destino as 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) em um prazo de até 48 horas, com apoio logístico da Brigada Militar e Polícia Civil no transporte.

O grupo a ser vacinado com essas doses será composto de pessoas que recebem segunda dose e idosos de 63 e 62 anos, conforme definido por representantes da Secretaria Estadual da Saúde e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

“Já podemos detectar sinais de que a vacinação e as restrições do Distanciamento Controlado estão funcionando para baixar os índices da pandemia no Estado”, ressalta a titular da SES, Arita Bergmann. “Houve uma diminuição, embora lenta e preocupante, do número de casos registrados, internações e na média móvel de óbitos.”

(Marcello Campos)