Número de estelionatos quase dobra nos dois primeiros meses de 2021 no Rio Grande do Sul

A Grande Porto Alegre é responsável por puxar boa parte desse indicador

Foto: Reprodução

A Grande Porto Alegre é responsável por puxar boa parte desse indicador. (Foto: Reprodução)

O número de estelionatos quase dobra nos dois primeiros meses de 2021 no Rio Grande do Sul. Os indicadores de criminalidade divulgados pela Secretaria da Segurança Pública apontam que os dois primeiros meses do ano tiveram elevação de quase 90% nos registros de golpes. Em fevereiro, foram 5.485 casos, 91,4% a mais do que os 2.865 do mesmo mês do ano passado.

A Grande Porto Alegre é responsável por puxar boa parte desse indicador. Das 20 cidades com maior número de casos em fevereiro, nove ficam na Região Metropolitana.

A maior concentração de golpes se dá na Capital, onde foram, no segundo mês do ano, 1.188 estelionatos — aumento de 81,9%. Outras cidades que apresentaram aumento expressivo são Canoas, com elevação de 94,8%, 116 para 226 casos, Sapucaia do Sul, com acréscimo de 191,3%, passando de 23 para 67 registros, Gravataí, com 118%, saltando de 83 para 181, e Alvorada, com 114,6%, de 41 para 88 golpes registrados.

Em janeiro, Alvorada foi a cidade metropolitana com maior aumento, ao saltar de 35 para 122 casos — elevação de 248,5%. Na soma dos dois meses, é o município com maior aumento percentual na Grande Porto Alegre.

Foi na cidade que um técnico mecânico de 27 anos acabou ludibriado ao tentar vender um Playstation 4 pela internet, no fim de fevereiro. Uma mulher fez contato e disse estar interessada. Os dois seguiram a conversa pelo WhatsApp e o preço foi acertado em R$ 1,8 mil. A vítima, que preferiu não ser identificada, relata que ainda resolveu dar desconto de R$ 100 porque a compradora alegou que não tinha como pagar o total.

Estelionatários, em geral, costumam se aproveitar do momento para criar novas trapaças. Recentemente foi registrado um caso em Porto Alegre no qual a vítima foi enganada e, na sequência, acabou assaltada. Embora tenha sido um roubo, a forma de agir é semelhante a dos golpistas. Um casal se passou por agentes de saúde aplicando a vacina contra a Covid-19 para ingressar na residência da vítima. Na casa, anunciaram o roubo, agrediram a cuidadora da idosa e fugiram com pertences.

Dicas para não cair em golpes

Desconfie de promessas de recompensa ou de lucro fácil. Essa é uma forma dos golpistas atraírem as vítimas;
Não forneça seus dados pessoais para desconhecidos na internet ou por telefone;
Se alguém lhe pedir uma transferência bancária, alegando que está com problema no aplicativo, por exemplo, ligue para a pessoa antes e se certifique de que é ela mesma;
Na hora de comprar algo pela internet, desconfie se o site só aceitar pagamento por boleto ou transferência, se tiver falhas ou erros na página e se o único contato for por WhatsApp;
Se for vítima, registre o caso na polícia. É possível fazer isso por meio da Delegacia Online;
Baixe o aplicativo PC alerta da Polícia Civil, onde pode conferir os principais golpes aplicados no RS e como se proteger deles;
Alerte seus familiares sobre os principais golpes aplicados.

Voltar
Todas de Rio Grande do Sul