Número de casos ativos de coronavírus cresce 37,8% em maio no Rio Grande do Sul

Além da ocupação de leitos clínicos e de UTI, que vêm crescendo desde a primeira quinzena, outro indicador aponta que há uma nova piora da pandemia de Covid-19 no Rio Grande do Sul. O número de casos ativos da doença cresceu 37,8% ao longo do mês de maio, de acordo com dados da SES (Secretaria Estadual da Saúde).

O número de pessoas classificadas como “em acompanhamento” pela SES saltou de 14.854 em 1º de maio para 20.494 no dia 29. É uma inversão da tendência observada em abril, quando o Estado saía do pior mês da pandemia. O mês passado iniciou com 21.445 casos ativos e terminou com 14.382.

Ao longo de maio, o RS acumulou até aqui 63.656 novos diagnósticos de Covid-19. Dentre os 16 meses de dados da pandemia, maio é o oitavo com maior número de casos com os dados atuais. No entanto, já é o terceiro mês com maior letalidade, atrás de março e abril.

Neste sábado (29), a tendência de ocupação nas UTIs vem ganhando fôlego. Na noite deste sábado, 85,2% dos leitos de terapia intensiva no Rio Grande do Sul estavam ocupados. Dos 3.417 leitos, 2,914 estavam ocupados, sendo que 1.778 pacientes tinham o diagnóstico de coronavírus, o que representa 61% do total.

Em Porto Alegre, a ocupação na noite deste sábado tinha um patamar semelhante, 88,1%. Dos 809 pacientes em terapia intensiva, 377 estão com Covid-19 e outros 19 têm suspeita de ter a doença causada pelo coronavírus.

Cinco dos 18 hospitais monitorados pela Secretaria Municipal da Saúde estavam com 100% ou mais de ocupação em suas UTIs. Outros cinco estavam usando pelo menos 90% de suas vagas. Das regiões Covid no RS, 11 estão em alerta em razão dos índices da Covid-19.