Novo lote do kit intubação será distribuído para 51 hospitais do Rio Grande do Sul

Mais 51 hospitais gaúchos irão receber, nos próximos dias, medicamentos do kit intubação, remédios necessários para o procedimento de ventilação mecânica de pacientes com dificuldades respiratórias. São 20,1 mil frascos de atracúrio, 17,5 mil ampolas de cisatracúrio e 37,88 mil frascos de midazolam, que chegaram à capital na manhã desta sexta-feira (26). Os medicamentos foram enviados pelo Ministério da Saúde e auxiliarão os hospitais com níveis críticos de bloqueadores neuromusculares e sedativos.

Os critérios de distribuição aos hospitais e serviços de saúde foram pactuados em reunião desta sexta-feira (26) da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), entre Secretaria da Saúde e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems-RS).

“Como a quantidade recebida ainda não corresponde ao total do que solicitamos ao governo federal, decidimos que esse lote será distribuído a hospitais que têm leitos de UTI e compõem o sistema de regulação estadual”, disse Lisiane Fagundes, diretora do Departamento de Gestão da Atenção Especializada. “Escolhemos critérios técnicos baseados no relatório semanal que os próprios hospitais nos passam, declarando a situação dos estoques desses medicamentos”, acrescentou.

Conforme os medicamentos chegam ao Estado, vão sendo distribuídos com a máxima agilidade aos hospitais e demais serviços de saúde que necessitam de sedação para pacientes. Toda a logística de distribuição e armazenamento é realizada pelo 3° Grupamento Logístico e pelo 3º Batalhão de Suprimento, em Nova Santa Rita.

A responsabilidade pela compra desses medicamentos é das instituições hospitalares, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. No entanto, frente à dificuldade de aquisição no país e ao aumento da demanda desde o ano passado, o governo do Estado e o Ministério da Saúde se articularam para comprá-los excepcionalmente e distribuí-los às instituições com estoques críticos e que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A SES realiza um levantamento semanal com os hospitais gaúchos do estoque dos 22 medicamentos para a intubação em UTIs. A ação visa ao acompanhamento da quantidade de cada um na rede hospitalar pública, que já sofreu com escassez em julho do ano passado, também em decorrência da pandemia de Covid-19. Na época, foram adquiridos medicamentos no mercado nacional e internacional.

Neste mês de março, já foram entregues a hospitais de todas as regiões do Estado cerca de 130 mil frascos de medicamentos com essa finalidade.

Entre outras ações da Secretaria da Saúde para reverter o quadro de desabastecimento, a diretora Lisiane Fagundes aponta o incentivo de remanejo de estoque entre instituições que estejam com o abastecimento menos crítico, realização de pregão estadual e nacional para a aquisição excepcional dos remédios, e prospecção do mercado internacional.

O presidente do Cosems-RS, Maicon Lemos, elogiou a iniciativa do governo do Estado em auxiliar os hospitais em dificuldade de aquisição dos medicamentos do kit intubação, uma vez que a responsabilidade de compra desses insumos é das próprias instituições hospitalares. “Os critérios apresentados para a distribuição dos medicamentos estão muito claros e justos”, acrescentou.