Investigação aponta o envolvimento de 27 brigadianos de Alvorada em formação de milícia e outros crimes

Ao menos 27 integrantes da Brigada Militar (BM) foram indiciados em um inquérito da Corregedoria-Geral da corporação sobre envolvimento em diversos crimes. A lista inclui corrupção ativa e passiva, extorsão, agressão, formação de milícia, peculato, prevaricação, violação de sigilo funcional, desvio de munição e abuso de autoridade.

O grupo é formado por policiais do 24º Batalhão da Alvorada (Região Metropolitana) e já tem cinco presos. De acordo com o inquérito, os envolvidos representam numericamente quase 20% do total do efetivo lotado na unidade e vem sendo alvo de investigação desde 2019.

Eles criaram uma espécie de organização paramilitar que, dentre outras práticas, fazia segurança para contraventores e tomava dinheiro e armas de traficantes. Se condenados, estarão sujeitos à expulsão da BM ou mesmo à prisão.

BM se manifesta

O Comando-Geral da Brigada Militar divulgou nota oficial com detalhes do inquérito policial-militar (IPM), realizado no âmbito da operação “Bem Cuidado”. Confira um dos trechos:

– “(…) A partir de agora, o passo é realizar a instauração dos processos disciplinares decorrentes da solução do IPM, sob o crivo da ampla defesa e do contraditório, visando avaliar a conduta de cada policial militar indiciado. Ao final do processo, esses militares estaduais poderão sofrer desde uma advertência até a perda do cargo público por exclusão”;

– “Mais detalhes dos indiciamentos não serão informados, tendo em vista não causar prejuízo às partes envolvidas e que, a partir de agora, tais fatos serão avaliados sob o crivo do Ministério Público e Justiça Militar, por meio do processo criminal”;

– “(…) O Comando da BM continua contando com a ajuda da comunidade riograndense no tocante ao envio de denúncias, pois a exemplo desta Operação, outras poderão surgir através das constatações e denúncias realizadas pelos cidadãos e enviada ao comando da Corporação”.

(Marcello Campos)