Hospital de Clínicas de Porto Alegre toma medidas de contingência por lotação pela Covid-19

Hospital registrou aumento expressivo no número de atendimentos a suspeitos e confirmados de Covid-19.

Foto: Robson da Silveira SMS/PMPA

Hospital registrou aumento expressivo no número de atendimentos a suspeitos e confirmados de Covid-19. (Foto: Robson da Silveira SMS/PMPA)

Nos últimos dias foi registrado no HCPA (Hospital de Clínicas de Porto Alegre) um aumento expressivo no número de atendimentos a suspeitos e confirmados de Covid-19, com alta demanda na Emergência, em leitos de enfermaria e críticos, informou o hospital nesta quarta-feira (17). A instituição disse ainda que monitora permanentemente este cenário e organizou, durante o feriado, a abertura de novos leitos dedicados a casos de coronavírus. Mesmo assim, a demanda segue acima da capacidade operacional.

Até esta quarta, no início da tarde, o HCPA tinha 84 dos 87 leitos críticos dedicados à Covid-19 ocupados e, na enfermaria para coronavírus, estavam ocupados 33 dos 34 leitos existentes.

Como contingência, o Clínicas adota as seguintes medidas: estão canceladas até sábado (20) todas as cirurgias que demandem leitos de CTI; ficam suspensas as internações clínicas eletivas; ao longo do dia serão abertos ainda mais leitos (nesse momento, de enfermaria) dedicados ao atendimento de Covid-19.

O HCPA também reforçou a importância do uso de máscara, higiene de mãos e distanciamento para diminuir a propagação do vírus.

Hospital Moinhos de Vento

Assim como o HCPA, o Hospital Moinhos de Vento emitiu nota, na terça-feira (16), com medidas semelhantes pela mesma constatação de aumento de casos. Confira a nota:

“O Hospital Moinhos de Vento completa um ano de atendimento à epidemia de Covid -19. Mesmo diante da série de medidas adotadas pelas instituições de saúde e autoridades sanitárias, nos últimos dias a ocupação de leitos com pacientes infectados pelo coronavírus em Porto Alegre voltou a subir. Na instituição, o número de internações pela doença é um dos mais altos desde o início da pandemia.

Em virtude da ocupação máxima dos leitos de internação e do Centro de Terapia Intensiva (CTI) reservados para o tratamento de pacientes críticos com Covid -19, mesmo com a ampliação do número de leitos de retaguarda, o Comitê de Enfrentamento da Covid -19 do Hospital Moinhos de Vento decidiu manter as restrições de atendimento a casos leves e seguir priorizando os pacientes em estado grave, até que a situação atual de ocupação seja normalizada e a pandemia retorne aos patamares anteriores. Em função disso estamos limitando também a transferência de pacientes que necessitem leito de UTI.

Essas medidas se dão em caráter de exceção para que possamos manter a excelência e a qualidade de nosso atendimento. Estamos reavaliando a situação a cada 24 horas, visando reestabelecer a normalidade do atendimento o mais breve possível.

O Hospital Moinhos de Vento reforça o alerta e o apelo à população para que se mantenha atenta às normas de proteção e isolamento. É fundamental que todos sigam as recomendações das autoridades sanitárias, utilizando máscaras em todos os momentos e higienizando as mãos e os ambientes de contato. Da mesma forma, recomenda ainda que as pessoas evitem aglomerações, mantendo sempre o distanciamento social, principalmente neste momento. Luiz Antonio Nasi, superintendente Médico do Hospital Moinhos de Vento.”

Voltar Todas de Rio Grande do Sul