Hospitais gaúchos ganham 80 milhões de reais para o combate ao coronavírus

O governo do Estado repassou, nesta sexta-feira (9), R$ 80 milhões a cerca de 200 hospitais gaúchos para o custeio dos serviços ambulatoriais e hospitalares de alta e média complexidade (Teto MAC) por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

São serviços como oferecer porta de entrada para urgência e emergência, plantões presenciais em algumas especialidades prioritárias, atendimento a gestantes de alto risco e rede de atenção ao parto, entre outros.

Foram depositados R$ 65 milhões provenientes da União e R$ 15 milhões, do Tesouro do Estado, de complemento do Teto MAC.

Kit intubação

Os 69 hospitais de 52 municípios distribuídos por todas as regiões do Rio Grande do Sul que estavam com os estoques mais críticos de sedativos e bloqueadores neuromusculares receberam, entre a última terça (6) e quarta-feira (7), mais uma remessa do kit intubação – medicamentos necessários ao procedimento de ventilação mecânica em pacientes com dificuldades respiratórias.

Foram quase 93 mil frascos de Atracúrio, Cisatracúrio, Midazolam e Rocurônio nesta remessa.

Eles já estão em uso na Fronteira Noroeste, em Santa Rosa. “Representa um alívio para Hospital Vida e Saúde a chegada dos remédios, essencial para mantermos a qualidade da assistência e a segurança técnica dos nossos pacientes em leitos de UTI. Estamos encontrando grandes dificuldades com o fornecimento desses medicamentos do kit intubação”, falou a diretora Geral do Hospital Vida e Saúde e diretora da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do RS, Vanderli de Barros.

Foram 7.554 quilômetros rodados nos dois dias por 12 veículos e 24 militares do 3º Grupamento Logístico do Comando Militar do Sul, cruzando o Estado de Norte a Sul a pedido da Secretaria da Saúde (SES).

No outro oposto, na região sul, “a Santa Casa de Pelotas agradece ao Governo do Estado pela distribuição de medicamentos para o tratamento dos pacientes internados na UTI Covid”, fala o diretor administrativo da instituição, Regis Pinto e Silva. No Vale do Rio Pardo, o Hospital São Sebastião Mártir, em Venâncio Aires, recebeu 2.617 frascos dos medicamentos.

Na Fronteira Oeste, a Santa Casa de Caridade de São Gabriel sofreu desabastecimento recente e recebeu um total de 654 frascos dos bloqueadores neuromusculares e sedativos.

O Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, na região do Planalto, está com estoque garantido até o final de semana. “Não houve nenhuma situação de falta, mas estamos trabalhando no limite. Nossa preocupação é minuto a minuto”, falou o superintendente executivo da instituição, Ilário de David.

Próximo a Passo Fundo, a situação se repete no Hospital de Caridade de Carazinho. A instituição recebeu 1.017 frascos dos medicamentos. “Acrescento um agradecimento especial à logística de distribuição da SES e do Exército. É um auxílio importante que está sendo realizado nesse momento crítico que a gente vive”, falou o administrador do Hospital, Felipe Sohne.