Hospitais gaúchos começam a receber novo lote de anestésico utilizado no kit-intubação

Nesta terça-feira (4), a Secretaria Estadual da Saúde (SES) começou a distribuição de quase 27 mil ampolas do anestésico etomidato para 197 hospitais e 26 unidades de pronto atendimento (UPAs) no Rio Grande do Sul. O medicamento faz parte do chamado “kit-entubação”, aplicado a pacientes sob ventilação mecânica por causa do coronavírus.

A primeira instituição contemplada foi o Hospital Cristo Redentor, na Zona Norte de Porto Alegre, que recebeu o fármaco durante a manhã. Em seguida, o produto – que chegou ao Estado no último final de semana, em remessa do Ministério da Saúde – foi encaminhado a outras cidades.

O Exército reforça a logística da iniciativa, atuando no armazenamento e transporte dos medicamentos até os hospitais. A base de operações é o 3° Batalhão de Suprimentos do Exército, em Nova Santa Rita (Região Metropolitana).

No caso dos hospitais, a operação inclui instituições com ou sem unidades de terapia intensiva (UTI). A definição dos locais de destino da remessa foi feita durante reunião da SES com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) na segunda-feira (3).

As cotas tem por base dados de estoque e consumo informados pelos próprios hospitais, em um levantamento semanal da secretaria. O levantamento semanal realizado pela SES busca acompanhar a quantidade dos 22 itens do kit intubação na rede hospitalar.

“São utilizadas as informações mais recentes possíveis nos cálculos que definem quanto cada hospital receberá”, explica a diretora do Departamento de Gestão da Atenção Especializada da Secretaria da Saúde, Lisiane Fagundes.

A responsabilidade pela compra desses medicamentos é das instituições hospitalares, não fazendo parte da rotina da Assistência Farmacêutica do Estado. No entanto, frente à dificuldade de aquisição no país e ao aumento da demanda desde o ano passado, o governo gaúcho e o Ministério da Saúde se articularam para fazer a compra e distribuição às instituições com estoques críticos e que prestam atendimento no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Desde o início da pandemia, os hospitais gaúchos receberam cerca de 500 mil unidades de medicamentos adquiridos pelo Ministério da Saúde e pelo governo do Rio Grande do Sul (200 mil no ano passado). Já foram adquiridos itens do kit no mercado nacional e internacional, tanto pelo Ministério quanto pelo Estado.

Remessa anterior

No dia 20 de abril, o governo gaúcho já havia enviado quase 124 mil kits para intubação de pacientes em 62 hospitais de 47 municípios gaúchos. Doado pela empresa Vale e repassados pelo Ministério da Saúde, o novo lote continha ampolas dos sedativos Fentanila e Midazolam, anestésicos Propofol e Etomidato e bloqueador neuromuscular Besilato de Cisatracúrio.

(Marcello Campos)