Gabinete de Crise confirma três novos alertas no Sistema 3As, que monitora a pandemia de coronavírus no RS

Em reunião nesta quinta-feira (20), o Gabinete de Crise do governo do RS avaliou as recomendações feitas pelo GT Saúde e confirmou a emissão de três dos quatro novos alertas do Sistema 3As de Monitoramento sugeridos pela equipe técnica.

Com isso, as regiões Covid de Palmeira das Missões, Santa Rosa e Uruguaiana foram comunicadas sobre a necessidade de adotar medidas para conter o avanço da pandemia de coronavírus.

Essas três regiões já haviam recebido avisos da equipe técnica estadual na terça-feira (18) e, devido à piora em indicadores da pandemia, o entendimento do governo foi pela necessidade de formalizar o pedido para que as regiões Covid passem para a ação.

O GT Saúde também havia recomendado um quarto alerta para a região de Erechim, mas o Gabinete de Crise definiu pela emissão de aviso para a associação regional e seus respectivos municípios.

Erechim apresenta um crescimento de 24% de novos casos de Covid-19 entre os dias 11 e 18 de maio, quando a incidência por 100 mil habitantes ainda se encontrava no mesmo patamar do número do Estado. Ou seja, a prefeitura será comunicada pelo governo quanto a este e outros indicadores que preocupam, mas ainda não será obrigada a encaminhar um plano de ação. A equipe de técnicos manterá o monitoramento e, caso observe piora no quadro, poderá recomendar novamente o alerta para avaliação do Gabinete de Crise.

As três regiões que receberam novos alertas nesta quinta terão 48 horas para se reunir e apresentar suas medidas. Dentro do fluxo dos 3As (aviso, alerta e ação), o Gabinete de Crise já aguarda os planos de ação compatíveis com a situação epidemiológica apontada nos cinco alertas emitidos na terça-feira para Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Ijuí, Passo Fundo e Santo Ângelo.

Se a resposta de cada região for considerada adequada, a proposta é aplicada imediatamente, e a região segue sendo monitorada pelo GT Saúde. Caso a resposta não seja adequada, o Estado poderá intervir e estipular ações adicionais a serem seguidas.

Além disso, a reunião do GT Saúde realizada na terça apontou para a necessidade de emitir um aviso para a região de Bagé e um novo aviso para Caxias do Sul, que já havia recebido a emissão na reunião anterior.