FIERGS lança Agenda Legislativa com mais de 60 projetos de interesse da indústria

Dividida em sete áreas temáticas, a Agenda Legislativa da FIERGS 2021 foi lançada oficialmente nessa segunda-feira (3). A iniciativa tem como objetivo divulgar o entendimento da entidade acerca dos efeitos, sobre o setor industrial, de mais de 60 matérias protocoladas pelos deputados estaduais, reforçando a interlocução com os parlamentares.

“A Agenda Legislativa tem o propósito de posicionar a entidade frente a possíveis amarras que possam atrasar ainda mais a retomada do desenvolvimento da sociedade gaúcha. Esse documento é um mapa de voo, que pode nos levar ao destino correto. Temos divergências, todos têm, mas conversando com parlamentares conseguimos avançar muito”, disse Gilberto Porcello Petry, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul.

O presidente da FIERGS ressaltou que a indústria, durante toda a pandemia, mesmo com todas as restrições às atividades, não deixou a sociedade com problemas de desabastecimento. “Isso foi em grande parte resultado do trabalho incansável e capacidade do setor industrial em superar desafios”.

“A resposta da ciência ao flagelo da pandemia tem sido excepcional. Portanto, o que nos motiva, hoje, é o avanço da imunização da população, permitindo que a economia saia do respirador. É a nossa grande esperança, e acredito que todos nós, empresários, homens públicos e autoridades, devemos estar engajados nas campanhas de vacinação”, concluiu.

“Mesmo nas divergências, temos condição de dialogar e encontrar soluções, e a Assembleia Legislativa está buscando preparar o Estado para as oportunidades que o mundo oferecerá pós-pandemia”, afirmou Gabriel Souza, presidente da Assembleia Legislativa, prevendo que a educação será a próxima demanda a surgir no cenário posterior à crise.

A FIERGS selecionou 65 projetos, dentre 93 matérias de 2020, escolhidos tendo como critérios o grau de interesse para o setor industrial e a perspectiva de avanço na tramitação. A publicação traz o posicionamento técnico que chega aos gabinetes e assessorias dos deputados estaduais na forma de pareceres das equipes técnicas dos conselhos temáticos da Federação

Está dividida nas áreas temáticas Agroindústria, Infraestrutura, Inovação e Tecnologia, Meio Ambiente, Relações do Trabalho, Sistema Tributário e Interesse Setorial. Nos sete capítulos, haverá a descrição de cada projeto, identificação de seu autor, a situação básica da tramitação e o posicionamento da entidade.