Em alta na pandemia, testamentos e inventários são tema de curso com advogadas gaúchas

Um levantamento realizado pelo Colégio Notarial do Brasil aponta um acréscimo superior a 80% no número de processos de transferência de patrimônio no segundo semestre de 2020, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Além de reduzir despesas com esse tipo de trâmite, as pessoas querem evitar que a divisão de bens pós-morte provoque disputas familiares ou empresariais.

Pois essa demanda pelo tema levou as advogadas gaúchas Cláudia Costa e Sabrina Laranja a criarem o curso on-line “Sucessões e Inventários”. As aulas serão realizadas nas noites de 14 e 15 de junho (19h às 21h30min), por meio da plataforma Google Meeting, e têm como público-alvo estudantes de Direito, advogados, peritos, contadores, gestores, pessoal de RH e administração, profissionais independentes e demais.

“Os dados refletem o fato de que proprietários de bens e empresas buscam definir o processo, apreensivos que estão com as incertezas geradas pela pandemia de coronavírus”, explicam as advogadas. Segundo elas, também cresceu o interesse de faixas etárias mais jovens por inventários, doação de bens ou testamentos.

Cláudia e Sabrina também ressaltam que a possibilidade de realizar inventários de forma extrajudicial, implantada em 2007, levou à simplificação e agilização dos processos de sucessão, tanto nos casos hereditários quanto testamentários. “A atual situação de pandemia também instigou as pessoas a fazerem testamento, doar suas coisas, destinar seus investimentos e cotas societárias”, avalia Sabrina.

Conteúdo

O programa do curso abrange tópicos como noções introdutórias, transmissão causa mortis, sucessores, vocação hereditária, excluídos da sucessão, herança, abertura de inventário, tipos de testamento, inventário extrajudicial e partilha. Informações adicionais em laranja-marranghello.com.br.

(Marcello Campos)