Casos fatais de coronavírus chegam a 28.192 no Rio Grande do Sul.

Nesta segunda-feira (31), o relatório diário da Secretaria da Saúde adicionou 1.813 testes positivos e 35 mortes por coronavírus no Rio Grande do Sul. A atualização ampliou para 1.085.523 as confirmações da doença em quase 15 meses de pandemia no Estado, resultando até agora em 28.192 perdas humanas.

A exemplo do que ocorreu na véspera, essa estatística não reflete a realidade, devido ao represamento de dados pela subnotificação nos fins de semana. O motivo é a ausência de equipes em departamentos de hospitais e órgãos municipais aos sábados e domingos, levando a um atraso no envio de informações às autoridades. 

E assim como em âmbito nacional, maio chegou ao fim como o terceiro mês mais letal da pandemia no Rio Grande do Sul: foram 2.511 óbitos em 31 dias (média de 81 perdas humanas a cada 24 horas). Em primeiro lugar aparece maio (8.263), seguido por abril (4.415).

Dentre os gaúchos infectados até agora, 1.039.824 (96%) já se recuperaram da covid, que atinge todos os 497 municípios do Rio Grande do Sul. Outros 17.425 (1%) são considerados casos em andamento, o que inclui desde os assintomáticos em quarentena domiciliar até casos graves atendidos em hospitais.

Já a taxa média de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) por adultos era de 86,4% no final da noite, de acordo com o painel de monitoramento divulgado no portal covid.saude.rs.gov.br. O índice resulta da proporção entre 2.953 pacientes internados para um total de 3.417 leitos da modalidade.

Em relação à aplicação de vacinas contra o coronavírus, mais de 3,14 milhões de habitantes do Rio Grande do Sul receberam a primeira dose, o que representa 59,8% dos segmentos-alvo da campanha de imunização (5,2 milhões de habitantes, para uma população geral de 11,3 milhões). Os contemplados com a segunda injeção, por sua vez, chegam a 1,5 milhão (28,7%).

Ainda no que se refere aos óbitos por covid, as perdas humanas mencionadas pelo boletim epidemiológico desta segunda-feira abrangem idades de 28 a 83 anos. Confira a lista a seguir, com os perfis resumidos de cada uma classificada por faixa etária:

20 a 29 anos

– Passo Fundo (mulher, 28 anos);

40 a 49 anos

– Lajeado do Bugre (homem, 40 anos);
– Guarani das Missões (homem, 44 anos);
– Itaqui (homem, 44 anos);
– Carazinho (mulher, 48 anos);
– Gravataí (mulher, 48 anos);
– Santa Cruz do Sul (mulher, 48 anos);
– Santa Vitória do Palmar (homem, 49 anos);

50 a 59 anos

– Passo Fundo (homem, 50 anos);
– Santo Ângelo (mulher, 50 anos);
– Triunfo (mulher, 50 anos);
– Gravataí (homem, 51 anos);
– Santa Cruz do Sul (homem, 51 anos);
– Santiago (homem, 52 anos);
– Ibirubá (homem, 54 anos);
– Canoas (homem, 56 anos);
– Ijuí (homem, 56 anos);
– Santa Vitória do Palmar (mulher, 58 anos);

60 a 69 anos

– Redentora (mulher, 60 anos);
– Santo Ângelo (mulher, 61 anos);
– Santo Ângelo (homem, 62 anos);
– Ijuí (homem, 67 anos);
– Cerro Grande do Sul (homem, 68 anos);
– São Luiz Gonzaga (mulher, 68 anos);

70 a 79 anos

– Santo Ângelo (homem, 70 anos);
– Santo Ângelo (mulher, 71 anos);
– Portão (mulher, 73 anos);
– Santo Ângelo (mulher, 73 anos);
– Passa Sete (mulher, 74 anos);
– Gravataí (homem, 75 anos);
– São Borja (mulher, 75 anos);
– São Borja (homem, 77 anos);
– São Borja (homem, 79 anos);

80 a 89 anos

– São Borja (mulher, 82 anos);
– Carazinho (mulher, 83 anos).

(Marcello Campos)