Caminhoneiros com destino à Argentina e ao Chile começam a ser testados para Covid-19 em Canoas

O primeiro caminhoneiro testado em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi Pedro Bartolomeu, de 54 anos. Ele ficou sabendo da testagem para Covid-19 na última segunda-feira (31), data em que iniciou a testagem dos motoristas. Bartolomeu está há 25 anos na estrada. Mora em Porto Alegre, mas a empresa em que trabalha fica em Canoas.

Nesta terça-feira (1º) pela manhã, foi direto ao Centro de Testagem Móvel, porque vai buscar uma carga em La Plata, na Argentina. Ele vai receber, como todos os caminhoneiros testados, o resultado do teste por e-mail e celular. Os motoristas de transporte de cargas que partem do Rio Grande do Sul, com destino à Argentina ou ao Chile, ou que atravessam o Estado, poderão fazer o exame RT-PCR (cotonete) no Centro de Testagem Móvel, na Praça do Avião, das 8h às 17h.

Para realizar o teste, o caminhoneiro deverá portar um documento chamado MIC (Manifesto Internacional de Cargas) ou outro documento que comprove o seu destino final. Depois de coletar amostras para o exame, o motorista poderá seguir viagem até alcançar a fronteira. A análise do material coletado será feita pelo Lacen (Laboratório Central do Estado), em Porto Alegre, que dará prioridade aos resultados, a fim de cumprir o prazo de sete dias de validade para que os motoristas possam deixar o país.

Os caminhoneiros que apresentarem resultado negativo para a presença do coronavírus estarão liberados para cruzar a fronteira do Estado. Já aqueles que testarem positivo receberão orientações da Vigilância em Saúde dos municípios. A administração municipal está realizando diversas ações para conter a epidemia da Covid-19 no município. Por isso, as UTIs de Canoas não estão lotadas, como as de algumas cidades. A ação da testagem de caminhoneiros evita que um caminhoneiro infectado espalhe o coronavírus no trajeto de suas viagens.

Pela localização estratégica e proximidade com a BR-116, Canoas foi escolhida para participar do programa de testagem diagnóstica, que reúne Governo do Estado, prefeituras e diversas entidades, a fim de evitar a transmissão do vírus nos dois países. Ao todo, participam nove cidades consideradas pontos estratégicos das principais rotas rodoviárias federais gaúchas. Ao passarem pelos municípios, os caminhoneiros serão orientados pela Polícia Rodoviária Federal a realizar as coletas no ponto indicado. Os insumos necessários aos testes (swab de coleta nasal e faríngeo, kits de extração de RNA e amplificação) serão repassados pelo Ministério da Saúde, por meio da CGLab (Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública).

O secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos, explica que Canoas, devido à sua localização, já atende a demanda de testes de caminhoneiros. A expectativa agora é que essa demanda cresça. Além da testagem, o município está investindo em ações de saúde pública voltada aos motoristas de transporte de cargas. “Queremos ampliar o acesso aos serviços como consultas e exames pelo SUS”, destaca.