Avança o projeto de um novo aeroporto em Caxias do Sul

A Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) do Ministério da Infraestrutura deu o sinal-verde à prefeitura de Caxias do Sul (Serra Gaúcha) para realizar processo licitatório destinado à contratação de um projeto de construção do novo aeroporto regional da Serra Gaúcha, a ser instalado no distrito de Vila Oliva.

Atualmente, essa área do mapa gaúcho conta com os serviços do Aeroporto Hugo Cantergiani, cujo funcionamento será encerrado assim que uma nova infraestrutura com tal finalidade esteja disponível à comunidade serrana. O investimento é resultado de um Termo de Compromisso celebrado entre a administração municipal e o governo federal.

A primeira fase de execução do projeto se refere aos projetos básico e executivo, em um valor orçado em cerca de R$ 2,3 milhões e tem como parâmetro os estudos de viabilidade técnica e anteprojeto já elaborados pela própria Secretaria Nacional de Aviação Civil.

Os projetos deverão contemplar uma metodologia de construção denominada “BIM” (sigla que significa, em inglês, algo como “Modelagem da Informação da Construção”. Esse plano de trabalho prevê, ainda, a execução das obras, totalizando recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) do governo federal, em um custo aproximado de R$ 200 milhões.

A contrapartida da prefeitura de Caxias do Sul se dará na forma de obras externas ao aeroporto, em caráter complementar, tais como ajustes e novas vias de acesso, assim como referentes às desapropriações necessárias.

Depois da finalização e sinal-verde aos projetos básico e executivo é que será possível definir os valores finais das obras, assim como seu prazo de execução.

Detalhamento

O futuro aeroporto ocupará uma área de 445 hectares no distrito de Vila Oliva, atendendo a 53 municípios. A capacidade de operação é projetada para aviões como o Boeing 737-800 e prevê terminal de passageiros de 4,7 mil metros quadrados e 500 vagas de estacionamento para veículos, dentre outras instalações.

No que se refere à infraestrutura de aviação em si, o pátio de aeronaves terá 26 mil metros quadrados e pista de pouso e decolagem com quase 2 mil metros de comprimento por 45 metros de largura.

Os projetos e obras já contam com Licença Prévia emitida pelo Estado do Rio Grande do Sul (via Fepam), com base nos estudos ambientais elaborados pela SAC e realização de audiências públicas. O edital deve ser publicado pelo município nas próximas semanas.

“A autorização de continuidade dos projetos é etapa importantíssima para a Serra Gaúcha e será, sem dúvida, um marco para o desenvolvimento econômico da região, com destaque para o turismo”, salienta o diretor de Investimentos da SAC, Eduardo Bernardi.

Segundo ele, esse será o maior investimento do Ministério da Infraestrutura em um único aeroporto: “No País todo, o investimento do governo federal na aviação regional, desde 2019, vai chegar neste ano a R$ 1 bilhão”.

(Marcello Campos)