Ao menos cinco regiões gaúchas já estão em fase de Ação, grau mais severo no novo sistema de monitoramento da pandemia

Após o governo gaúcho receber os planos de todas as cinco regiões às quais foram endereçados os primeiros Alertas do Sistema 3As de Monitoramento, as áreas de Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Ijuí, Passo Fundo e Santo Ângelo devem aplicar protocolos mais severos. As medidas variam de acordo com as respectivas situações no que se refere à pandemia de coronavírus.

A partir do envio do plano de ação ao Palácio Piratini, as autoridades locais devem aplicar imediatamente os protocolos adaptados a cada realidade epidemiológica – portanto, mais restritivos. Isso significa que protocolos mais rígidos são autoaplicáveis e não dependem de aval do governo do Estado.

Mesmo assim, o Gabinete de Crise vai analisar os documentos enviados e, caso identifique que os protocolos adotados pela região não foram suficientes, convocará uma reunião com os prefeitos para sugerir novas medidas. Não há prazo definido para resposta, uma vez que o Estado só se manifestará com relação aos planos de ação se for necessário.

Se não houver resposta – ou seja, se a região não enviar, no prazo determinado de 48 horas após a notificação do Alerta, um novo plano de fiscalização –, será suspensa a possibilidade de a região adotar protocolos variáveis. Os prefeitos da região também serão chamados a uma reunião para que o Gabinete de Crise possa apresentar sugestões.

Na quinta-feira (20), o governo do Estado havia confirmado três novos Alertas, desta vez às regiões de Santa Rosa, Uruguaiana e Palmeira das Missões. As três têm 48 horas, a partir da notificação do Estado, para enviar um plano de ação. O prazo se encerra no sábado (22/5), mas as regiões podem aplicar protocolos mais rígidos imediatamente, sem haver necessidade de esperar até o fim do prazo.

Sendo assim, o Estado tem oito das 21 regiões Covid em situação de Alerta e pelo menos outras seis já receberam Avisos (Santa Maria, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Bagé e Erechim).

Uma semana de vigência

Em vigor no Rio Grande do Sul desde o domingo passado, o novo sistema de monitoramento da pandemia de coronavírus é denominado “3As – Aviso, Alerta e Ação” e substituiu, por meio do decreto estadual nº 55.882, o modelo de Distanciamento Controlado, implementado em maio do ano passado.

O governo gaúcho argumenta que o novo sistema foi construído para que pudessem ser aplicadas restrições no momento, proporção e local adequados, “sempre priorizando a preservação da vida mas buscando conciliar com a manutenção das atividades econômicas”.

“Passado um ano, o governo entendeu que o modelo cumpriu seu papel e que o atual momento exige um sistema mais simples e com maior participação das regiões e dos municípios na definição dos protocolos das atividades. No entanto, sem deixar de se basear em critérios sanitários, mas à luz das novas evidências científicas”, frisou ao detalhar as novas diretrizes, na semana passada.

(Marcello Campos)