A Universidade Federal do Rio Grande do Sul está entre as 3 melhores no Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) divulgou nesta sexta-feira (23) os resultados do Índice Geral de Curso (IGC) relativo ao ano de 2019. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul conquistou novamente o conceito 5, mais alto, tendo ampliado a nota contínua de 4,2971 para 4,30049, o que posiciona a UFRGS como segunda melhor universidade federal do País e terceira melhor universidade.

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) lidera a lista das universidades com IGC contínuo de 4,424983, e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) ocupa a segunda posição com o melhor IGC – 4,302484 – entre as universidades federais . Além das instituições já citadas, possuem os melhores IGCs, na sequência: Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), quarta melhor, e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), como quinta melhor universidade. Todas as dez melhores universidades do País são públicas.

A UFRGS sempre se posicionou no grupo das melhores universidades avaliadas pelo IGC, sendo a melhor universidade do país nos relatórios referentes aos anos 2011, 2012 e 2013 (publicados entre 2012 e 2014) e a melhor universidade federal de acordo com os dados de 2014 a 2018 (publicados entre 2015 e 2019). Os dados completos do IGC divulgados nesta sexta-feira sobre a avaliação da qualidade do ensino superior brasileiro podem ser acessados no site do Inep.

As melhores universidades: 1 – Unicamp (4,424983); 2 – UFMG (4,302484); 3 – UFRGS (4,30049); 4 – UNIFESP (4,165353); 5 – UFSC (4,140651); 6 – UFSB (4,123139); 7 – UNESP (4,100282); 8 – UFRJ (4,081074); 9 – UFV (4,076239); 10 – UFSCAR (4.058092).

De acordo com a professora Cíntia Inês Boll, Pró-Reitora de Ensino, “importantes ações, tais como o Programa #ACOMPANHA! e a Comissão de Gestão Pedagógica no âmbito da Prograd, implementarão o cumprimento não só do Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI, mas especialmente da Resolução nº 19/2011 do Cepe e o propósito de aprimoramento de ações, políticas e estratégias institucionais de acompanhamento discente, incentivo à permanência e redução da evasão nos cursos de graduação, contribuindo para melhorar os índices do próximo ano (IGC 2020).”

Avaliação

O Índice Geral de Cursos (IGC) é resultado da avaliação das Instituições de Educação Superior (IES) do Brasil. Trata-se de uma média ponderada, a partir da distribuição dos estudantes nos níveis de ensino, que envolve os conceitos da Capes para os cursos de pós-graduação stricto sensu e as notas contínuas do Conceito Preliminar de Cursos (CPC) da graduação, que combina os seguintes aspectos: desempenho dos estudantes, valor agregado pelo processo formativo oferecido pelo curso, corpo docente e condições oferecidas para o desenvolvimento da formação.