Neta de ministro de Hitler relata ‘conversa de uma hora’ com Bolsonaro

O encontro de Jair Bolsonaro com a deputada alemã Beatrix von Storch, neta de um ministro de Adolf Hitler, veio a público apenas nesta segunda-feira, mas ocorreu na semana passada. Até agora, no entanto, a reunião não consta na agenda oficial do presidente brasileiro.

No início da tarde, a integrante do partido de extrema direita Alternativa para a Alemanha publicou mais quatro fotos da visita ao Palácio do Planalto e um relato da “conversa de uma hora” com Bolsonaro, da qual também participou o seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

Uma das fotos mostra Beatrix posando ao lado do presidente diante de imagens das “motociatas” realizadas por ele em cidades brasileiras. Em outra, ela entrega uma peça de arte de presente para o brasileiro.

<span class=”hidden”>–</span>Beatrix von Storch/Instagram

Os dois ainda aparecem sentados à mesa com Eduardo, o marido da alemã, Sven Andreas von Storch, o deputado estadual Gil Diniz, conhecido como “Carteiro Reaça”, e outros dois convidados, além do ajudante de ordens do presidente, o tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid.

Procurada pelo Radar, a Secom ainda não informou a data do encontro e nem o motivo pelo qual a audiência foi omitida da agenda oficial.

No texto, escrito em alemão, a neta do ministro das Finanças de Hitler, Lutz Graf Schwerin von Krosigk, diz estar mantendo conversar com políticos conservadores para angariar aliados para o seu partido – conhecido por defender ideias racistas, xenófobas e antissemitas.

<span class=”hidden”>–</span>Beatrix von Storch/Instagram

Ela contou que, na conversa com o presidente, pôde discutir a situação das duas nações e ficou profundamente impressionada pelo entendimento de Bolsonaro sobre os problemas na Europa e os desafios políticos dos nossos tempos.

A alemã ainda citou a última passagem do aliado brasileiro pelo hospital, que segundo ela foi resultado da tentativa de assassinato sofrida por ele, e disse que Bolsonaro parecia controlado, determinado e cheio de confiança.

Beatrix também apontou que o presidente é humilde, bem humorado e amigável, em contraste com o que é retratado pela grande mídia.

Ela concluiu o texto dizendo que o Brasil é uma potência emergente que, juntamente com os Estados Unidos e a Rússia, pode ser um parceiro estratégico global da Alemanha para construir o futuro.