Prossegue o processo que pode levar à cassação do deputado Ruy Irigaray

O corregedor da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa, deputado Tiago Simon (MDB), manteve ontem o cronograma da coleta de depoimentos do processo que apura denúncias contra o deputado Ruy Irigaray (PSL). Segundo deputados mais experientes, o caso é considerado grave e pode levar à cassação do mandato.

De acordo com as denúncias, Irigaray teria utilizado assessores parlamentares para realização de tarefas de cunho pessoal, como reforma em residência, cuidados com crianças e animais domésticos.

Há, ainda, a denúncia de suposta prática de “rachadinha” e indícios da manutenção de um “gabinete do ódio”, por meio do qual o parlamentar estaria utilizando uma rede de perfis falsos na internet para disseminar ataques contra adversários políticos.

São fatos tão ou mais graves quanto aqueles que já levaram à cassação dos deputados Diógenes Bassegio (PDT) em 2015 e de Mario Jardel (PSD) em 2016.

Melo assume a Granpal

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), foi eleito ontem presidente da Granpal, que é o consórcio dos municípios da Grande Porto Alegre.

Dentre tantos desafios nas áreas da saúde, educação e segurança pública, ele definiu como prioridades o combate à pandemia e o debate sobre os moldes do transporte urbano, que entrou em colapso. Conforme Melo, “todas as ações serão compartilhadas para tomarmos as melhores decisões”.

PT perde principal reduto

Uma pesquisa realizada pelo instituto Paraná Pesquisas indica que o PT deve perder o seu principal reduto no Brasil: a Bahia. Segundo a pesquisa, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), seria eleito em primeiro turno para o governo baiano por 56,5% a 25,8% em um confronto direto com o senador Jacques Wagner (ex-ministro de Dilma e que já comandou o Estado).

Reforma traz mais um deputado do PP

Demorou, mas finalmente o PP conseguiu emplacar a posse do suplente Marcus Vinicius de Almeida na Assembleia Legislativa. Um acordo havia sido formalizado ainda no início de 2019, prevendo que o PTB indicasse um deputado estadual para a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, a fim de que Marcus Vinicius, suplente, ocupasse uma cadeira no Parlamento.

Marcus Vinicius ocupará a vaga de Silvana Covatti (PP), que assume a Secretaria da Agricultura, substituindo o filho e deputado federal Covatti Filho (PP), que retomará seu mandato em Brasília.

Lara foi vetado

Com o retorno de Covatti Filho à Câmara dos Deputados, o suplente Ronaldo Santini (PTB) perde a cadeira. Foi convidado pelo governador para ocupar a recém criada Secretaria do Turismo, desmembrada da pasta do Desenvolvimento Econômico.

O nome cogitado inicialmente para o Turismo seria o do deputado Luis Augusto Lara (PTB). Mas acabou descartado, em razão de divergências politicas de seu irmão, Divaldo Lara (prefeito de Bagé e também do PTB), com o governador Eduardo Leite (PSDB).