Assembleia Legislativa do RS aprova lei que proíbe corrida de cachorros


Reportagem da RBS TV exibida no Fantástico revelou bastidores das corridas de galgos no estado. Governo havia publicado decreto sobre o tema em fevereiro. Projeto teve aprovação de 53 deputados. Denúncia: galgos são usados para corridas e se tornam vítimas de maus tratos e abandono
A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou, nesta terça-feira (6), um projeto de lei que proíbe a realização de corridas de cachorros no estado. O placar da votação em plenário foi de 53 a zero. O texto foi proposto pelo Executivo, que já havia editado um decreto regulamentando a norma em fevereiro.
O texto será enviado para sanção do governador Eduardo Leite. A lei abrange cães de todas as raças e qualquer tipo de competição envolvendo os animais.
O tema ganhou repercussão após reportagem da RBS TV exibida pelo Fantástico, da TV Globo, em janeiro (veja vídeo acima). O repórter Giovani Grizotti revelou os bastidores das corridas de galgos em cidades de fronteira, como Quaraí, Uruguaiana, Santana do Livramento e Bagé.
Pessoas flagradas organizando, promovendo, apoiando, facilitando, financiando, realizando ou participando dos eventos estão sujeitas a penalidades previstas no Código Ambiental do RS. Entre as penas previstas, estão advertência, multa, apreensão dos animais ou de objetos, embargo de obra ou atividade, demolição de obra e suspensão parcial ou total de atividades.
Além da proibição das competições, foi aprovada uma emenda impedindo a aplicação de tatuagens e piercings em animais.
Denúncia e mobilização
A reportagem mostrou que os cães passavam a se comportar de forma violenta depois de receber medicamentos energéticos antes das competições. Além de promover apostas em dinheiro e maus-tratos, os eventos desrespeitavam as medidas de segurança contra a disseminação do coronavírus.
Sem saber que estava sendo gravado, um homem admitiu as sequelas sofridas pelos animais.
“Quebra uma mão, quebra uma perna. Esses dias, correndo lá em Bagé, quebrou o garrão [pata]”, ele disse.
A venda de drogas aplicadas nos cães, sem registro no Ministério da Agricultura, foi identificada pela investigação da RBS TV em agropecuárias uruguaias.
Na cidade de Bagé, uma das pista de corridas estava sendo construída com recursos de emenda parlamentar, destinada pelo deputado federal Dionilso Marcon (PT). A prefeitura do município disse ter tentado a realocação da verba para outra obra, mas que o pedido foi negado pelo Ministério do Turismo.
Reportagem revelou os bastidores das carreiras, como são chamadas as corridas de galgos.
Reportagem/RBS TV
VÍDEOS: Tudo sobre o RS