Após atos de 7 de Setembro, caminhoneiros bolsonaristas bloqueiam estradas em vários estados


Na maioria dos locais, apenas carros pequenos, veículos de emergência e cargas de alimentos perecíveis estão tendo o trânsito liberado pelos manifestantes. Segundo ministério, manifestações ocorrem em rodovias de 8 estados, mas sem bloqueio total das pistas. Um dia após os atos antidemocráticos de 7 de Setembro, caminhoneiros fazem manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro e bloqueiam rodovias em vários estados do país nesta quarta-feira (8), causando transtornos e atrasos em cargas.
Na maioria dos locais, apenas carros pequenos, veículos de emergência e cargas de alimentos perecíveis estão tendo o trânsito liberado pelos manifestantes.
O Ministério da Infraestrutura informou que, com base em informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), eram registrados pontos de concentração de manifestantes em rodovias federais de 8 estados: Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná, Maranhão e Rio Grande do Sul.
“Em nenhum ponto é registrado bloqueio total da pista”, afirmou, em nota, o ministério, acrescentando que “já foram debeladas 67 ocorrências com concentração de populares e tentativas de bloqueio total ou parcial de rodovias durante as últimas horas”.
Segundo o ministério, a PRF trabalha pela garantia do livre fluxo com a “tendência de fim das mobilizações” até a 0h desta quinta-feira (9).
Entenda o contexto dos protestos
Golpismo de Bolsonaro prejudica retomada da economia e crise pode se acentuar; entenda
Grupo de apoiadores de Bolsonaro causa tumulto na porta do Ministério da Saúde, em Brasília
Caminhoneiros fazem bloqueio parcial em rodovias de MT
Locais dos protestos
Em Santa Catarina, foram registrados pontos de bloqueio em cinco rodovias: BRs 282, 101, 116, 280 e 470. Na primeira delas, já não havia restrições às 16h desta quarta-feira.
Garuva (SC) às 10h30 desta quarta-feira (8)
Anderson Pereira/Divulgação
No Rio Grande do Sul, eram registradas 11 mobilizações em nove rodovias federais e estaduais. No estado, uma manifestação de indígenas também prejudica o trânsito na BR 386. Neste protesto, o tráfego é interrompido e liberado a cada 30 minutos.
Manifestantes em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha.
Luiza La Rocca/RBS TV
Na Bahia, os protestos aconteciam na BR-242, próximos às saídas de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras.
Caminhoneiros realizam manifestações na BR-242 na Bahia
Arquivo Pessoal
No Maranhão, a manifestação ocorria na BR 230, próximo à saída da cidade de Riachão. Além de apoiar os atos do 7 de Setembro, os caminhoneiros no local também pedem a redução de impostos sobre o preço dos combustíveis.
Caminhoneiros pedem a redução de impostos sobre o preço dos combustíveis em protesto realizado na BR-230 no Sul do Maranhão
Reprodução/TV Mirante
No Tocantins, o bloqueio ocorria na BR-153, em Araguaína, no norte do estado. Os manifestantes permitiam apenas a passagem de veículos pequenos.
Manifestação na BR-153 em Araguaína (TO)
Reprodução
No Espirito Santo, há pontos de concentração de caminhoneiros nas rodovias BR-101, BR-262, BR-447 e BR-482, mas sem interdições.
Caminhoneiros na BR-262, em Viana
Além desses estados, houve registro de protestos também no Paraná, Mato Grosso e na região de Ourinhos, em São Paulo.