Autorizada a montagem de uma linha de transmissão para reforçar o fornecimento de energia elétrica em todo o Estado

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) confirmou nesta terça-feira (12) a emissão de licença para que seja construída uma linha de transmissão de energia no Litoral Norte do Estado. Com um investimento de R$ 320 milhões por parte da empresa responsável, a EDP, a capacidade de distribuição elétrica deve ser ampliada em todo o Rio Grande do Sul.

De acordo com o Palácio Piratini, a linha terá mais de 60 quilômetros de extensão, interligando a subestação coletora de Torres até a de Atlântida, distribuindo 230 kilovolts (kV) de tensão. Serão pelo menos 104 postes e 120 torres metálicas cruzando os municípios de Torres, Dom Pedro de Alcântara, Três Cachoeiras, Três Forquilhas, Terra de Areia, Capão da Canoa e Xangri-lá.

Sob o ponto-de-vista econômico, a previsão da EDP é de que a obra resulte na geração de mais de 200 empregos diretos já na fase de instalação. O gestor executivo de meio ambiente da empresa, Eduardo Santarelli, projeta que a primeira parte da instalação da estrutura deve ser concluída até o fim do ano, fortalecendo todo o Estado, por estar conectada ao sistema interligado nacional.

“As equipes da Sema [Secretaria do Meio Ambiente e Infraestutura] e da Fepam foram criteriosas tecnicamente e eficientes no andamento dos processos”, elogia Santarelli. “Com a licença em mãos, vamos iniciar as obras imediatamente e garantir maior segurança energética a todos ao gaúchos, em diferentes cidades”.

O tempo de análise da licença, emitida em 5 de janeiro, foi de 34 dias. Gerente regional da Fepam e responsável pelo processo, Caroline Moura salienta que o trabalho foi realizado de forma conjunta e integrada com técnicos da Secretaria, garantindo ainda mais eficiência.

Caroline informa que, após as obras, a empresa encaminhará o pedido de Licença de Operação, documento que dará autorização para o início das atividades.

Já a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, destaca a preocupação com o equilíbrio entre as esferas ambiental e econômica: “Trabalhamos com análise técnica minuciosa para garantir proteção ao meio ambiente e o desenvolvimento de empreendimentos como este, que são fonte de emprego, renda e qualidade de vida para os gaúchos”.

c

A partir desta quarta-feira (13), a Fepam inicia o período de consulta pública para duas minutas de Diretrizes Técnicas. Na primeira, o foco são as atividades de triagem e transbordo de resíduos sólidos urbanos, já a segunda dispõe sobre atividades de compostagem destes resíduos.

Os documentos podem ser conferidos no site oficial fepam.rs.gov.br. O prazo para enviar contribuições e sugestões termina no dia 22. As sugestões recebidas serão analisadas por técnicos da Fepam e poderão ser adotadas na publicação final.

As consultas públicas promovidas pela Fepam começaram em 2019, em uma iniciativa inédita da gestão na busca por um processo transparente e democrático.

(Marcello Campos)