Bolsonaro diz a assessores que nada muda na relação com os EUA até janeiro

Bolsonaro diz que não vai mudar relação com os EUA até janeiro
Apesar de adotar tom cauteloso e concordar com assessores que defendem uma maior definição sobre as eleições nos Estados Unidos antes de uma manifestação oficial do governo brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro tem dito a interlocutores que, caso a vitória do democrata Joe Biden se confirme, ele não tem pressa em mudar o rumo da política externa brasileira em relação aos EUA ou fazer trocas em sua equipe.
Bolsonaro teria dito a assessores que Donald Trump é presidente pelo menos até 20 de janeiro e, até lá, nada muda no Brasil em relação à política externa.
Segundo uma pessoa próxima do presidente brasileiro, Bolsonaro flerta com a versão trumpista de que houve fraudes no pleito que favoreceram Biden, ideia que tem sido corroborada por apoiadores do núcleo mais ideológico.
Filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) replicou nesta quarta-feira (4) em uma rede social uma publicação de um blogueiro que afirmava haver fraudes nas eleições nos EUA. Eduardo apenas escreveu “estranho” ao replicar a postagem. Ele disse ainda que é preciso acompanhar reflexos para as eleições brasileiras de 2022. A postagem foi vista com maior gravidade no Congresso Nacional porque Eduardo também é presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados.
Initial plugin text