Banco da Inglaterra mantém taxa de juros e anuncia novo estímulo financeiro

BoE informou que disponibilizará 150 bilhões de libras adicionais (quase US$ 200 bilhões) para enfrentar as consequências econômicas da pandemia de coronavírus. O Banco da Inglaterra (BoE) decidiu manter nesta quinta-feira a taxa de juros sem alteração, mas aumentou o programa de compra de ativos para estimular a economia britânica, que deve sofrer em 2020 uma recessão de 11%, maior do que a previsão anterior.
O BoE informou em um comunicado que disponibilizará 150 bilhões de libras adicionais (quase US$ 200 bilhões) para enfrentar as consequências econômicas da pandemia de coronavírus, o que eleva o pacote de estímulo financeiro a 895 bilhões de libras (US$ 1,16 trilhão).
O anúncio foi feito no dia em que o Reino Unido inicia um segundo confinamento de um mês para tentar conter a segunda onda de covid-19.
A economia britânica se recupera com dificuldade do primeiro confinamento, o que levou o BoE a reduzir as previsões de resultados pare este ano e o próximo.
A recessão de 2020 provocará uma queda de 11% do PIB, segundo os economistas da instituição, contra -9,5% da estimativa anterior. A recuperação em 2021 será de 7,25%, contra 9% da projeção inicial.
Vídeos: veja últimas notícias de economia